InvestimentosTesouro Direto

É hora de vender as NTN-B! Entenda Por quê!

É hora de vender as NTN-B! Entenda Por quê!
4.3 de 21 votos
[kkstarratings]

“Será que já está na hora de vender as NTN-B?”

Introdução

Já estamos em Abril, muito próximos de concluir 1/4 (25%) do ano e os investimentos que escolhemos vão muito bem, obrigado.

Até então quase 80% de nossas carteiras estavam em investimentos do tipo IPCA+ ou Prefixados, sendo que a maior parte desta carteira estava no Tesouro Direto (investidos no Tesouro IPCA+), nossas queridas NTN-B.

As NTN-Bs já renderam entre 8% e 10% este ano e isso que abril ainda nem terminou.
Fonte: http://www.tesouro.gov.br/-/rentabilidade-acumulada.

IPCA
Tabela Rentabilidade Tesouro IPCA+ ( NTN-B) em 2017

Na parte de Renda Variável, o índice Bovespa mesmo com a queda forte dos últimos dias ainda está valorizando 5% este ano.

Porém o Índice Bovespa contém muitas empresas problemáticas, já que ele é um índice das empresas mais negociadas e não das melhores empresas.

Analisando somente as melhores e mais indicadas, percebemos que este grupo já possui valorização entre 15% e 30% em 2017.

Ibovespa

Fonte:https://br.investing.com/equities/brazil

O que mais recebo de dúvidas hoje:

A maior parte dos investidores tem dúvidas muito parecidas e fique tranquilo, pois estas também são as dúvidas de muitos profissionais:

1 – Devo vender todas as minhas NTN-B?

2 – As ações devem continuar subindo ou a alta chegou ao fim?

3 – Como devo montar a minha nova carteira de investimentos?

E são estas as perguntas que iremos responder!

O intuito aqui é que você entenda porque estou fazendo mudanças em minha carteira e não simplesmente mostrar as mudanças que estou fazendo.

Ainda existe espaço para a queda dos juros?

vender as ntn-b

O primeiro passo é entender que existe uma taxa de juros definida pelo governo e que é a referência para todas as relações financeiras no Brasil, chamada taxa SELIC.
Aprenda mais sobre a SELIC aqui.

Um conceito importante a ser entendido é que existe a SELIC definida pelo governo, que hoje é de 12,25% e que vem caindo desde o final de 2016:

Quer incorporar este gráfico no seu site? Clique aqui

Mas você já deve saber que existe um outro índice chamado CDI, que acompanha a SELIC e que é o custo do dinheiro entre entidades que não são o governo.
Este índice segue a SELIC.
Se não sabe o que é o CDI, leia aqui.

Onde quero chegar: DI Futuro – o futuro dos juros.

Mas além disso, existe ainda um índice que mede a expectativa de quanto estará a o CDI/SELIC no futuro.
Este índice, ao medir a expectativa sobre o CDI futuro, consequentemente também mede a SELIC futura.

De maneira geral, você vai ouvir ele ser chamado de DI Futuro e existe um índice destes para cada ano. Exemplo: DI1F2019 (DI Futuro para 2019), DI1F2024 (DI Futuro para 2024), etc.

Para você ter uma ideia, o DI Futuro para janeiro de 2024 já está em 10,2%, ou seja, bem abaixo dos 12,25% que é a SELIC de hoje.
Veja:
DI Futuro

Agora vamos aos conceitos importantes:

1 – A rentabilidade paga pelas NTN-Bs é diretamente proporcional à expectativa futura sobre o CDI (DI Futuro) e a inflação.

Primeiro vamos à inflação:
A inflação projetada para os próximos anos flutua em torno de 4,5% a 5%.

Pós-fixado-relatório de mercado

Pesquisa Focus: http://www.bcb.gov.br/pec/GCI/PORT/readout/R20170303.pdf

2 – Quando se fala de títulos públicos, espera-se que no médio e longo prazos, todos paguem (em média) a mesma taxa.

Em alguns períodos, uns pagarão mais que outros:
Em períodos de juros em queda, os IPCA+ e Prefixados e em períodos de juros em baixa, os Pós-Fixados.

Mas no final, a longo prazo eles vão se equalizar.

O cenário atual é:
– taxa de juros projetada para 2024 = 10,2%.
– inflação esperada de 5%.

Sabendo que as NTN-Bs pagam no total, IPCA (inflação) + X (um juro fixo) e que este número vai ser igual ao DI Futuro (10,2%), teremos:

diagrama

Então X = 5,2%.
Exatamente quanto paga a parte fixa das NTN-B para 2024 hoje:
 NTN-B para 2024 hoje:

Por que fiz toda esta conta?

Para que as nossas NTN-B valorizem-se mais, precisamos que este “X”, que hoje é de 5,2% diminua (como tem acontecido nos últimos tempos).

Isto pode acontecer mas depende de algumas condições e tracei 3 cenários possíveis e mostro os possíveis impactos sobre as NTN-B Principal para 2035, o que é indicado pela Duration de 17,5 anos (Duration é o tempo que falta para o capital voltar ao investidor):

Cenário 1: Selic segue caindo e inflação se mantém baixa

A SELIC pode seguir caindo para talvez 9%, levando o DI futuro para baixíssimos 8%.

Mantida a inflação de 5% teríamos:
Planilha 1

Na imagem acima eu calculo o impacto de rentabilidade sobre a NTN-B para uma queda no DI futuro dos atuais 10,25% para 8%.

Veja que as NTN-B vão se valorizar entre 37% e 47%.
Sendo que esta rentabilidade é mais ou menos atrativa conforme o prazo que leva para isso acontecer.

De forma que, se levar 3 anos para essa queda acontecer, a rentabilidade fica pouco atrativa se comparada a um investimento pós-fixado, que no cenário coloquei rendendo 120% do CDI.

Você pode baixar a planilha preenchendo o seu e-mail aqui embaixo:

Mas entenda, este é o melhor cenário.
Um cenário com o Brasil em outro patamar de contas públicas, talvez atingido com as reformas da previdência, trabalhista e política.
Afinal, poucas vezes na história recente tivemos juros reais de 3% ou 3,5% ao ano.

Os juros reais são a diferença entre o que você recebe em investimentos que rendam SELIC e a inflação.
Podem ser melhor expressados, justamente por aquilo que os títulos de longo prazo pagam acima da inflação.

Existem muitos países pelo mundo com economias parecidas com as nossas, que possuem menos de 3% de juros reais.
No entanto, acredito que isso só vá acontecer aprovando-se algumas das reformas que estão por vir.

Juros reais mundo

Para o governo, o único “porém”, de manter os juros reais mais baixos é que isso pode levar a um aumento do dólar, o que pode pressionar a inflação já que encarece alguns produtos e “empobrece” a população.
Mas isso é história para outro artigo.

Cenário 2: Queda menor na SELIC devido a um aumento dos juros

Trabalhamos também com a possibilidade de os juros não caírem tanto, ficando entre 9% ou 10%, mas isso só aconteceria em caso de uma inflação um tanto maior, na casa dos 6%.

Isto geraria um juro real de 4% ou 4,5% e o seguinte impacto nos títulos:
planilha 2

Veja que nesta situação se o processo de queda levar 2 anos para acontecer, o seu investimento em NTN-B vai praticamente empatar com um bom investimento pós-fixado.
Nesse caso, a incerteza desta queda ou das melhorias estruturais começa a pesar a favor dos pós-fixados.

O que começa a reforçar o meu sentimento de que não posso mais ter toda a minha carteira apoiada em investimentos deste tipo.

Cenário 3: Nenhuma mudança nos juros reais

Existe ainda a pior hipótese, que é de simplesmente não haver mais mudanças durante os próximos 12 meses nos juros reais.

Uma hipótese onde os juros futuros permaneçam inalterados, em 10,2 ou 10% ao ano e que a inflação também fique neste patamar.
Assim nossas NTN-B teriam uma valorização muito baixa, ou praticamente nula.

planilha3

Este é o cenário menos provável, mas atenção: ‘menos provável não significa ‘improvável’.
Temos a impressão de que a Lava-Jato está em sua reta final e muitas surpresas podem aparecer e bagunçar as reformas já dadas como certas.

É desta possibilidade que queremos nos defender!
Previsão

Por esta razão, temos de passar a ter investimentos pós-fixados, que em todos os casos, apresentarão rentabilidades interessantes comparados em todos cenários previstos de inflação.

De forma que, se no passado eu possuía uma colocação maciça em NTN-B, hoje eu acredito que o melhor é ter uma exposição máxima de 40%.

Como visto acima, os produtos pós-fixados serão bem competitivos com as NTN e outros investimentos prefixados e IPCA+.

Devo ficar com os títulos longos ou com os títulos curtos?

A notícia boa, é que mesmo os títulos mais curtos como o Tesouro IPCA Principal 2019 e 2014, renderam muito bem este ano: NTN-B Principal 2019 (3,63%) e 2024 (5,91%) – em apenas 3 meses.

Mas você pode notar que estes títulos, renderam menos do que a NTN-B Principal 2035, como mostrado na primeira imagem.

E o impacto na queda dos juros é muito menor nos títulos com vencimento em 2019 e 2024.
valorização das NTN-B nos últimos 12 meses


Você pode acompanhar esta evolução em nossa ferramenta.

Utilizando o Cenário 2 citado acima, você pode notar que as NTN-B para 2024, tem uma margem bem menor do que as mesmas, para 2035 (que usei para o exemplo), o duration usado aqui, será de 6,5 anos.
duration 6,5


E ficamos com uma situação pior ainda, tratando-se das NTN-B para 2019, com apenas mais 2 anos de “duration”.
duration 2 anos

Conclusão

Portanto, se você pretende ganhar com a queda dos juros, pode ser mais interessante trocar as suas NTN-B 2019 e 2024 pelas 2035 ou 2045.

Obviamente, estas também sofrerão um impacto pior, no caso de um aumento dos juros reais. Mas este é um cenário bem difícil de ocorrer.

O que fazer com os outros 60%?

O que fazer com os outros 60%?


Como mostrado nos cálculos acima, investimentos de 120% do CDI (mesmo com o CDI em queda) serão competitivos com as NTN, principalmente em prazos de 2 ou 3 anos.

O cálculo é baseado no CDI médio previsto no período.

No primeiro caso (cenário 1) por exemplo, o CDI caiu de 12,14% para 9%.
Aí teríamos uma média de 10,57%, sendo que 120% do CDI serão: 1,2 x 11,25% = 12,68% ao ano.

Aqui, a montagem da carteira pós-fixada depende muito do seu Teste de Perfil

Você pode ter uma carteira super conservadora contendo somente CDBs, LCIs, LCAs e LCs.

Ou pode começar a sofisticar seus investimentos com Debêntures, CRIs e CRAs (o que eu faço para minha carteira e recomendo).

Pode ainda comprar Fundos de Crédito, que fazem justamente um mix de todos os investimentos acima.

Bem como comprar uma parte, como 10% ou 15% de sua carteira em COEs, que são investimentos em ações e índices de ações com proteção do capital, e ser ainda mais sofisticado.

Finalmente, se você for um pouco mais agressivo, sugiro que invista em ações este ano e aproveite as promoções dadas pelo recuo da Bolsa e escândalo da operação Carne Fraca.

Convido você a conhecer o seu Perfil de Investidor:

A queda dos juros e as reformas que estão por vir, vão melhorar o ambiente de negócios no Brasil, principalmente os juros baixos que barateiam o financiamento das empresas e impulsionam os financiamentos de pessoas físicas.

quer ajuda melhor investimento


Entenda Quem Somos e Como Podemos Ajudar

Somos um Blog de Educação Financeira e nosso objetivo é difundir o máximo conhecimento possível, para que você encontre o Melhor Investimento para o seu Estlio de Investidor.

Quem Somos - EuQueroInvestir

Nossos autores em sua maioria, são Educadores de destaque no mercado financeiro, conciliando assim, conteúdo com experiência prática de negócios.

Se você possui alguma dúvida mais específica, pode contatá-los através do formulário abaixo!

Curso Formação de Investimentos

Juliano Custodio

Juliano Custodio é empreendedor digital, apaixonado por tecnologia, investimentos e tudo o que esta mistura pode criar.
É também CEO do EuQueroInvestir.com e do EuQueroInvestir A.A.I assessores de investimentos.
Me envie um e-mail: juliano.custodio@euqueroinvestir.com
Ou então uma mensagem por WhatsApp: (47) 9.8859.2799.

Artigos Relacionados

Close