No Twitter, Doria crítica postura de Bolsonaro em reunião de governadores

Marcelo Hailer Sanchez
Jornalista, Doutor em Ciências Sociais (PUC-SP) e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Pesquisador em Inanna (NIP-PUC-SP). Trabalhei nas redações do Mix Brasil, Revista Junior, Revista A Capa e Revista Fórum. Também tenho trabalhos publicados no Observatório da Imprensa e revista Caros Amigos. Sou co-autor do livro "O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente" (AnnaBlume).
1

Crédito: Reprodução Valter Campanato/Agência Brasil

Aconteceu na manhã desta quarta-feira (25) a reunião do governo federal com os governadores do Sudeste. O que deveria ser um encontro para estabelecer um plano em comum para o combate ao coronavírus, desandou para uma troca de farpas entre o governador de São Paulo, João Doria, e o presidente Bolsonaro.

No Twitter, Doria classificou a situação como “decepcionante”.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Em suas redes sociais, o governador Doria criticou a postura de Bolsonaro. “Recebi como resposta um ataque descontrolado do Presidente. Ao invés de discutir medidas para salvar vidas, preferiu falar sobre política e eleições. Lamentável e preocupante. Mais do que nunca precisamos de união, serenidade e equilíbrio para proteger vidas e preservar empregos”, escreveu Doria em Twitter sore os ataques que recebeu de Bolsonaro.

O governador de São Paulo, em outra postagem, chamou a atenção do presidente sobre o avanço da Covid-19 no estado de São Paulo. “Presidente, no nosso Estado temos 40 mortos por Covid-19 dos 46 em todo o Brasil. São pessoas que tinham RG, CPF, e familiares que continuarão sentido a sua falta. Não são mortos de mentirinha, presidente. E essa não é apenas uma gripezinha”, finalizou Doria.

Encontro com o Sudeste

De acordo com a reportagem da CNN Brasil, o governador de São Paulo, João Doria, iniciou a sua fala afirmando que o presidente Bolsonaro precisa “ser um mandatário para comandar, para dirigir, para liderar o país e não para dividi-lo”.

No que o presidente, em tom exaltado, mandou Doria guardar as observações para 2022. “Nós aqui temos responsabilidade. Desde o final das eleições de 2018 vossa excelência assumiu uma postura completamente diferente daquela que teve comigo até por ocasião do meu pronunciamento. Subiu a sua cabeça a possibilidade de ser o presidente da república. Não tem responsabilidade e nem altura pra criticar o governo federal”, criticou Bolsonaro.

Por fim, o presidente Bolsonaro disse ao governo Doria que ele “não é exemplo para ninguém” e que não aceita as críticas do governador de São Paulo como se ele “fosse o responsável por tudo que acontece de bom no Brasil”.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.