Donald Trump anunciará “acordo do século”

Paula Soares Amador
Colaboradora EQI
1

Crédito: Reprodução / Fotospublicas

Nesta terça-feira (28) o presidente dos Estados Unidos, anunciará o “acordo do século”. O objetivo é selar a paz entre os palestinos e israelenses. Trump fez convite a dois líderes para dialogarem sobre a proposta, porém, nenhum deles é palestino. Os convidados foram Binyamin Netanyahu, que é premiê direitista, e o centrista Benny Gantz, que na última eleição foi seu rival.

De acordo com matéria publicada pela Folha de S.Paulo, Donald Trump, declarou que “Eles [os líderes palestinos] provavelmente não vão querer [o acordo] inicialmente. Mas acho que no fim eles vão. É muito bom para eles”, disse ele, ao encontrar com Netanyahu, que foi recepcionado com fotos e entrevistas. Já o centrista Gantz, foi recebido discretamente.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Partes do “acordo do século”

Durante uma conferência em Bahrein, no ano passado, partes do acordo que citavam a economia foram vazadas. Mas a explanação de alguns pontos já acontece ao longo de três anos. Até o momento, o que se falou foi sobre a soberania dos israelenses sobre algumas áreas de assentamento na Cisjordânia. A abertura de um fundo de US$ 50 bilhões, com o intuito de fazer com que investimentos cheguem para os árabes. A Faixa de Gaza, estaria fora da proposta e a Cisjordânia, com relação ao território nominal, ficaria ocupando 70 %. Também se fala no termo sobre Jerusalém e o retorno de refugiados palestinos.

Israelenses e palestinos não conversam diretamente desde o ano de 2014, existindo duas divisões. Os pró paz e pró segurança de Israel, em meio a Autoridade Nacional Palestina e o Hamas, que possui controle sob a Faixa de Gaza.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo