Dólar hoje: moeda fecha em alta de 0,42%, cotada a R$ 5,76

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Divulgação

O dólar comercial fechou em alta de 0,42%, cotado a R$ 5,7622 nesta terça-feira (3).

Na sexta-feira (30), a moeda encerrou com perda de 0,50%, em R$ 5,7380.

Hoje o dólar segue o movimento das demais moedas emergentes, que também registram recuo.

Confira os melhores momentos da Money Week

A expectativa com a “onda azul” nos EUA – vitória de Biden e maioria nas duas Casas – anima os mercados globais e permitiu uma boa recuperação das moedas emergentes.

Mas, lembra o BDM online, o real é exceção na desvalorização.

Após atingir mínima de R$ 5,65, o dólar passou a subir, especialmente à tarde, fechando perto da máxima, a R$ 5,7622, em alta de 0,42%.

O real brasileiro sofreu depreciação com as dificuldades externas – uma eventual vitória de Biden complica para o governo Bolsonaro – e internas, com os riscos fiscais projetando incertezas para o cenário doméstico.

Cenário

Os mercados no Brasil acompanham o desenrolar das eleições nos EUA, que devem dominar as atenções ao longo da semana, uma vez que a apuração se estenderá por mais de um dia, com possibilidade até de contestação de resultados na Justiça.

As pesquisas continuam mostrando o candidato democrata Joe Biden à frente. A grande dúvida é: como o mercado reagirá em uma eventual vitória de Donald Trump, considerando que até o momento, tudo já parece precificado dando conta de uma vitória democrata.

A bolsa de valores brasileira abriu em alta de 1,88%, aos 95.714,81 pontos, em sintonia com os mercados externos, que também registram fortes altas.

Mais cedo, o Boletim Focus do Banco Central trouxe uma nova revisão na previsão da cotação do dólar para 2020. O mercado financeiro espera agora uma taxa de R$ 5,45, contra R$ 5,40 na semana passada.

O boletim também alterou a expectativa para a inflação pelo IPCA. A expectativa agora é de 3,02%, contra 2,99% na semana passada. Para o PIB, o boletim prevê uma queda de 4,81%, sem alterações, assim como a Selic, cuja estimativa é de 2% ao final do ano.

O Banco Central também divulgou a ata da penúltima reunião do ano do Copom, realizada na semana passada, quando manteve a taxa inalterada em 2%. No documento, o colegiado afirma que julga adequado o nível atual de estímulo monetário e o forward guidance adotado.

  • Dólar: entenda o que faz a cotação subir ou cair frente ao real – leia mais

Dólar versus real em três meses

dólar

Fonte: Trading View

 

Quer uma assessoria especializada para saber como se proteger das oscilações do mercado cambial? Preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos irá entrar em contato!