Dólar hoje: moeda fecha em alta de 0,76%, cotada a R$ 5,16

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Divulgação

O dólar fechou em alta de 0,76%, cotado a R$ 5,1619, terça-feira (22).

Na segunda-feira (21), o dólar fechou em alta de 0,78%, cotado a R$ 5,1228.

Instabilidade

Em um dia de instabilidade no mercado internacional, o dólar subiu pela terceira sessão seguida e fechou no maior valor em duas semanas. A bolsa de valores teve leve alta, em um dia de poucos negócios e muita volatilidade.

Invista em suas Escolhas. Conheça os Melhores Investimentos 2021.

O dólar comercial encerrou esta terça-feira (22) vendido a R$ 5,162, com alta de R$ 0,039 (+0,76%).

A divisa chegou a operar em queda durante a manhã, chegando a R$ 5,11 na mínima do dia, por volta das 10h45.

No entanto, a cotação ganhou fôlego nas horas seguintes, acompanhando o desempenho da moeda no mercado global.

Entenda o LPA? Um dos indicadores mais representativos em análises fundamentalistas

As restrições à chegada de passageiros do Reino Unido, após a descoberta de uma variante do novo coronavírus, fizeram a libra esterlina cair em todo o planeta, o que aumentou a demanda por dólares no mercado internacional. Isso se refletiu na cotação de moedas de países emergentes, como Brasil, México, Colômbia e África do Sul.

No mercado de ações, o índice Ibovespa, da B3, fechou com alta de 0,7%, aos 116.636 pontos. O indicador começou o dia com ganhos, mas despencou, chegando a caiu 0,15% após o governo do estado de São Paulo proibir o funcionamento do comércio não essencial entre 25 e 27 de dezembro e entre 1º e 3 de janeiro, para conter o avanço da covid-19. Ao longo da tarde, o índice se recuperou.

Cenário

Nos Estados Unidos, destaque para o anúncio do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre. A leitura final deverá confirmar a alta de 33,1% das duas leituras preliminares. A projeção do mercado, no entanto, é um pouco superior: 33,2%.

Na noite e ontem, foi, enfim, aprovado o pacote de auxílio à pandemia, no valor de US$ 900 bilhões, que segue, agora, para sanção do presidente Donald Trump.

O pacote é bem menor que o de março (US$ 2,2 trilhões), mas é bem-vindo. Ele contempla pagamentos diretos para a população de US$ 600 por adulto e mais US$ 600 por dependente abaixo de 17 anos. No primeiro pacote, a quantia era de US$ 1,2 mil por adulto e US$ 500 por dependente. O auxílio-desemprego ficou em US$ 300 (antes era US$ 600). E as pequenas empresas terão acesso a linha especial de empréstimo de US$ 284 bilhões.

A União Europeia aprovou o uso emergencial da vacina da Pfizer. A vacinação nos países do bloco deve ter início dia 27 de dezembro.

A notícia traz certo alívio depois que uma mutação do coronavírus foi identificada no Reino Unido, sendo até 70% mais transmissível. Pelo que se sabe até aqui, a nova cepa pode ser combatida com as mesmas vacinas que vem sendo estudadas.

Do Reino Unido vem a notícia de que o PIB teve crescimento recorde de 16% no terceiro trimestre. Mas, ainda assim, não compensa a queda de 18,8% do trimestre anterior.

Por lá ainda segue sem definição – e com grande chance de não dar em nada – as negociações do Brexit. “A posição não mudou, há problemas”, disse o primeiro-ministro britânico Boris Johnson.

“É vital que todos entendam que o Reino Unido deve ser capaz de controlar suas próprias leis completamente e também que devemos ser capazes de controlar nossa própria pesca”, afirmou. A pesca é a questão mais crítica do novo acordo entre União Europeia e Reino Unido. Pelo acordo atual (que vale até 31 de dezembro), é livre o acesso dos países do bloco às águas britânicas, sendo que 60% da pesca é realizada por barcos estrangeiros – o que, obviamente, não interessa mais ao Reino Unido.

Brasil

No Brasil, o Ibovespa futuro abriu em alta de 0,36%, aos 116.412 pontos.

O IPCA-15 divulgado há pouco pelo IBGE mostrou variação de 1,06% em dezembro e alta acumulada no ano de 4,23%. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, convocou para esta terça a votação da PEC dos Municípios, que aumenta em 1% os repasses da União.

A nove dias do final de seu mandato, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella foi preso, acusado de corrupção. Ele é investigado no inquérito QG a Propina.

  • Dólar: entenda o que faz a cotação subir ou cair frente ao real – leia mais

Dólar versus real em três meses

 

*Com Agência Brasil

Quer uma assessoria especializada para saber como se proteger das oscilações do mercado cambial? Preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos irá entrar em contato!