Dólar fecha em queda de 0,51%, a R$ 5,50, com intervenção do BC

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Arte / EQI

O dólar fechou o pregão desta quarta-feira (13) em queda de 0,51%, valendo R$ 5,5091, após oscilar entre a máxima de R$ 5,5731 e mínima de R$ 5,5001.

Esta é a primeira queda significativa em mais de dez dias, sendo puxado de máximas acima de R$ 5,57 por uma intervenção surpresa do Banco Central no mercado de câmbio quando o real liderava as perdas entre os pares globais.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

  • segunda-feira (11): +0,38% a R$ 5,537
  • terça-feira (12): feriado
  • quarta-feira (13): -0,51% a R$ R$ 5,5091

Cenário

Ainda assim, a cotação encerrou acima da linha psicológica de R$ 5,50, tida como um termômetro de maior aversão a risco depois de eventos recentes que catapultaram a moeda acima desse patamar.

O dólar à vista caiu 0,51%, a R$ 5,5091 na venda, maior desvalorização percentual diária desde o dia 1º deste mês (-1,47%).

O Fed (Federal Reserve, o banco central americano) divulgou nesta quarta (13) a ata do Fomc (Comitê Federal de Mercado Aberto, na sigla em inglês), formado por dirigentes da instituição. Os membros discutiram em sua reunião de 22 de setembro o início do tapering, que pode ser iniciado em meados de novembro se for anunciado na próxima reunião.

A ata diz que parte do Comitê julga que uma redução mais rápida no ritmo de recompras de ativos pode ser necessária.

A instituição manteve as taxas de juros de referência perto de zero, mas indicou que os aumentos das taxas podem ocorrer em breve, ao mesmo tempo em que reduz significativamente suas perspectivas econômicas para este ano.

Ainda nos EUA, teve início hoje a temporada de balanços do terceiro trimestre, com anúncios dos grandes bancos.

*Com Agência Reuters.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo