Dólar: sem Brasília, mercados devem seguir o exterior esta semana

Alexandre Viotto
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Freepik

A semana começou sem quase nada vindo do Congresso, em recesso até 31/07. Com as Comissões paradas e os políticos “em casa”, a tendência é de menos barulho na política. A expectativa fica mesmo para o noticiário em torno da saúde do presidente.

Seguem os Balanços

Após os grandes bancos americanos, é chegada a vez das techs, gigantes do varejo e farmacêuticas nos EUA…

E os indicadores?

Banco Central Europeu decidiu a sua política monetária nesta quinta, dia 22. E tudo segue do mesmo jeito…

No Brasil, hora de saber como foi o IPCA-15 de julho no dia 23. E atenção meu amigo, minha amiga… Aqui mora um certo risco de movimentação maior no mercado de juros. Muita atenção, portanto antes de “sextar” esta semana…

Dólar: Covid ainda preocupa…

Na segunda-feira os mercados abriram com uma forte preocupação em relação à variante delta do vírus. Países asiáticos são os que mais têm sentido uma maior incidência de casos. Por outro lado, o Reino Unido levantou as restrições ao Covid. Máscaras não serão mais exigidas em ambientes fechados inclusive.

Commodities

A OPEP+ finalmente chegou a um acordo para a principal matéria-prima do planeta… E vale dizer, o aumento na produção para mais 400k barris/diários veio em boa hora para a inflação. Na prática, devemos ter alguns ajustes nas posições dos traders que estavam mais agressivos com nas expectativas com os preços futuros… O petróleo Brent chegou a cair além de US$ 7 em alguns momentos. A conferir…

Tá… e o dólar?

O silêncio no político deve diminuir a pressão local e colocar a nossa moeda no mesmo caminho dos pares lá de fora. Este refresco pode ser benéfico aos importadores que vinham sonhando com uma janelinha para fechar algumas posições a alguns dias. Por outro lado, vale ficar atento à evolução da Pandemia que ainda preocupa os Investidores e pode ser interessante para quem tem USD para vender.

Em resumo, é para ceder um pouco, porém o cenário continua muito incerto, como já era esperado para o segundo semestre de 2021.

Aliás, parte da volatilidade se dá justamente nos boatos. Nesta terça-feira, após chegar pertinho dos 5.30 o USDBRL caiu 5 centavos “no vazio”… O motivo seria a informação de que o FED continuaria com o seu programa de QE. A decisão sai na semana que vem.

Bons negócios!

Alexandre Viotto, head de câmbio e comércio exteriorEQI Investimentos