Dólar fecha o dia e atinge a maior cotação da história

Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação

O dólar comercial atingiu, nesta segunda-feira (18), a maior cotação na história. A moeda fechou acima dos R$ 4,20. Embora a sessão indicasse a queda no seu valor, o dólar subiu nos últimos minutos e fechou em alta de 0,3%. Até então, o valor máximo era de R$ 4,196, resultado alcançado no dia 18 de setembro de 2018 e quase atingido na última quinta (14).

Os valores do dólar fecharam hoje em:

  • R$ 4,2055 para compra;
  • R$ 4,2061 para venda.

Entretanto, o recorde na alta do dólar é apenas nominal. Em termos simples: não é considerada a correção da inflação. Desse modo, para que o recorde fosse atingido, seria necessário que a moeda americana alcançasse o valor de R$ 10,81.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a soluções customizadas de acordo com seu perfil

Fatores que determinaram o aumento do dólar

O que determinou a virada no aumento do dólar, nos últimos minutos da sessão, foi o pessimismo em relação ao acordo comercial entre China e Estados Unidos. Durante a sessão, o dólar chegou a cair em virtude da declaração da estatal chinesa, Xinhua, que havia negociações construtivas entre os dois países no sábado.

No entanto, conforme relatado no canal de TV CNBC, por conta da resistência do presidente americano, Donald Trump, em retirar as tarifas, houve uma diminuição do otimismo sobre o acordo em Pequim.

O dólar no país vem numa escalada de alta desde o megaleilão do pré-sal e até a soltura do ex-presidente Lula. O mercado, porém, está dividido ao projetar o valor até o final do ano. Boa parte não acredita que a moeda vá se manter acima dos R$ 4,20 nas últimas semanas de 2019. Outros consideram inevitável que o dólar se mantenha acima desse patamar.

 

LEIA MAIS:

Em meio à crise, governo anuncia pacote de reformas

Economia brasileira alcança no 3º trimestre o melhor resultado em um ano