Dogecoin: bolha especulativa faz a cripto subir quase 12.000% no ano

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

O Dogecoin é uma criptomoeda que começou como uma brincadeira  baseada no meme “Doge”.

A moeda digital ganhou popularidade no final de 2013 com o meme que retratava um cão Shiba Inu ao lado de frases sem sentido, em texto multicolorido.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Criado pelos engenheiros de software Billy Markus e Jackson Palmer, o Dogecoin tinha o objetivo de ser usado como uma alternativa mais rápida, mas “divertida” ao Bitcoin.

Desde então, encontrou uma comunidade online em crescimento.

Entretanto, o que antes era só uma brincadeira transformou o Dogecoin na quinta maior moeda digital. Em 7 de maio, a cripto atingiu a sua máxima histórica, valendo US$ 0,73, o que significa um valor de mercado de quase US$ 100 bilhões, de acordo com a CoinGecko.

Valorização da cripto ultrapassa 11.000%

Na última semana o Dogecoin subiu quase 30% e no ano ultrapassou 11.000% de valorização.

Mas essa disparada no preço da cripto começou bem antes.

Em 2018, o preço do Dogecoin começou a subir em conjunto com outras moedas digitais populares.

Já no início deste ano, a cripto disparou dado o reforço de um grupo da plataforma Reddit chamado SatoshiStreetBets.

Semelhante ao WallStreetBets, que ajudou a alimentar um rali nas ações da GameStop no início de 2021, o SatoshiStreetBets pretende aumentar os preços das criptomoedas.

Outra explicação para a disparada no preço do criptoativo seria a estreia da Coinbase, maior exchange de criptomoedas dos Estados Unidos, na Nasdaq, em 14 de abril.

Para especialistas do mercado, esse foi um momento marcante para as criptomoedas em geral.

A empolgação em torno da listagem da Coinbase levou a um aumento nos preços do Bitcoin e do Éther.

O Bitcoin atingiu um recorde de mais de US$ 64.000 na quinta-feira, enquanto o Éther superou US$ 2.500 pela primeira vez na manhã de sexta-feira.

No mesmo caminho, o Dogecoin não tem sido exceção ao interesse frenético por esses ativos digitais.

Dogecoin ganha popularidade entre famosos

O maior garoto-propaganda do Dogecoin, sem dúvidas, é o CEO da Tesla, Elon Musk.

Em 2019 o empresário foi escolhido pela comunidade da criptomoeda como seu novo líder por meio de uma enquete no Twitter.

Desde então, Musk vem fazendo vários tweets sobre Dogecoin, o que, por sua vez, contribui para disparar seu preço.

Na quinta-feira, Musk postou um tweet enigmático dizendo “Doge Latindo na Lua”, provavelmente em referência à popular gíria cripto “para a lua”.

O bilionário, que já chamou o Dogecoin de “cripto do povo”, também é um defensor do Bitcoin. Sua empresa de carros elétricos acumula quase US$ 2,5 bilhões nessa criptomoeda.

Mas Musk não foi o único a tuitar sobre Dogecoin.

Mark Cuban, dono do time de basquete Dallas Mavericks, fez vários posts sobre o token baseado em memes esta semana.

Na segunda-feira, o empresário bilionário e personalidade da TV disse que sua equipe da NBA estava no caminho certo para completar 6.000 transações de Dogecoin em abril.

A cripto foi endossada ainda por celebridades como Snoop Dogg e o baixista do Kiss, Gene Simmons.

Preocupações com bolha especulativa

Mas os tweets de Musk, com sua aparente capacidade de movimentar o preço, têm preocupado o mercado.

Alguns investidores de Bitcoin, por exemplo, soaram o alarme sobre os tweets de Musk.

Muitos veem o Dogecoin como uma bolha especulativa.

Nic Carter, co-fundador da Castle Island Ventures, alertou que os investidores de varejo “vão perder dinheiro com Dogecoin”, chamando-o de “veículo para especulação”.

A moeda digital é “um exemplo clássico de maior teoria do tolo em jogo”, disse David Kimberley, analista do aplicativo de investimento britânico Freetrade, à CNBC no início deste mês.

“As pessoas estão comprando a criptomoeda, não porque acham que tem algum valor significativo, mas porque esperam que outros se amontoem, aumentem o preço e depois possam vender e ganhar um dinheirinho rápido”, disse Kimberley.

Mas, acrescentou, “quando todos estão fazendo isso, a bolha eventualmente tem que estourar e você vai ficar sem dinheiro se não sair a tempo. E é quase impossível dizer quando isso vai acontecer.”

“Este é duplamente o caso nos mercados de criptomoedas onde um pequeno grupo de jogadores geralmente detém uma grande parte do número total de ‘moedas’ em circulação. Isso significa que só é preciso uma pessoa para despejar todas as suas participações para todo o mercado afundar.”

“Meu palpite é que [o rali] não vai durar, especialmente para algo como Dogecoin que nunca foi feito para ser um sistema de pagamento ou uma reserva de valor”, disse Adam Zadikoff, diretor de operações da BRD, uma carteira cripto popular que possui mais de 7 milhões de usuários.

“Sim, você pode fazer um dinheirinho rápido se cronometrar direito, mas cronometrar o mercado é uma coisa terrível para tentar fazer. Não funciona.”

Com as informações: CNBC

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3