Dívidas das 20 maiores empresas em recuperação judicial atingem R$ 242 bilhões

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Divulgação / Marcelo D. Sants/ FramePhoto

Um número recorde mostra o tamanho das dívidas das empresas brasileiras. Contando apenas as 20 maiores recuperações judiciais solicitadas no país, o volume das dívidas atingiu R$ 242 bilhões.

Esse é o resultado de uma análise da consultoria Alvarez & Marsal com os dados das 20 maiores recuperações judiciais do país em outubro de 2019. Esse valor supera em 62% o de dezembro de 2018.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

A análise ressalta que mesmo tirando a Odebrecht, o maior processo de todos e um dos mais recentes, envolvendo a renegociação de R$ 80 bilhões, o crescimento seria de 10%.

Em 2018, o total de dívidas das maiores empresas em recuperação judicial havia caído 5%.

As maiores

A Odebrecht lidera a lista, com uma dívida de R$ 80 bilhões. O pedido foi realizado em junho de 2019. Ela tira o primeiro lugar que há muito tempo era da Oi. A empresa de telefonia deve R$ 64 bilhões e fez o pedido em junho de 2016.

A Sete Brasil, que assim como a Odebrecht, foi atingida em cheio pela Lava-Jato, ocupa o terceiro lugar da lista, com dívida de R$ 19,3 bilhões. O pedido ocorreu em abril de 2016.

Outras empreiteiras investigadas pela Lava-Jato aparecem na lista das 20 maiores recuperações judiciais: a OAS, quinto lugar, com dívida de R$ 11 bilhões, pediu recuperação em março de 2015; e a UTC, em décimo lugar, deve R$ 3,4 bilhões e fez o pedido em julho de 2017.

Ainda fazem parte da lista a Avianca, que entrou no processo em dezembro de 2018, com dívida de R$ 2,7 bilhões; a Ecovix, de óleo e gás, com dívida de R$ 8 bilhões; e a concessionária que administra o aeroporto de Viracopos, com R$ 7,5 bilhões.

Em 2019, ano em que a economia começou a dar tímidos sinais de melhora, cinco empresas entraram para o ranking das mais endividadas e em recuperação judicial: Odebrecht, Atvos, Renova Energia, Heringer e Enseada Naval.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.