Direcional (DIRR3) tem queda de 50,8% no lucro do 1TRI20, para R$ 10 mi

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Facebook

A Direcional (DIRR3) reportou, nesta quinta-feira (14), seus resultado do primeiro trimestre de 2020. O lucro líquido totalizou R$ 10 milhões, um desempenho 50,8% inferior ao registrado no mesmo período de 2019.

De acordo com a empresa, o resultado foi impactado principalmente pela menor diluição das despesas,
considerando a redução da receita, e maior participação de acionistas minoritários de projetos no resultado, efeito este não recorrente, principalmente devido a maior velocidade de vendas de projetos com sócios.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 45,1 milhões, uma redução de 25,3%.

A margem Ebtida ajustado da Direcional ficou em 15,5%, baixa de 1,8 ponto percentual.

As despesas totalizaram R$ 31 milhões, um aumento de 12% em comparação com o primeiro trimestre de 2019.

Fonte: Direcional

Receita da Direcional cai 16,4%

A receita líquida totalizou R$ 291,4 milhões no período, uma redução de 16,4%.

Conforme a Direcional, o resultado é reflexo da queda da receita com prestação de serviços e vendas de imóveis.

O lucro bruto somou R$ 104 milhões, uma diminuição de 8,6% em comparação com igual período de 2019.

Já a margem bruta atingiu 35,7%, alta de 3,1 pontos percentuais.

A Direcional explica que o avanço foi em função da melhora das margens de ambos os segmentos.

Geração de Caixa ajustada por aquisições de terrenos não recorrentes foi de R$ 20 milhões.

Dados operacionais

Os lançamentos da Direcional alcançaram R$ 140 milhões, divididos em 3 empreendimentos.

As vendas líquidas somaram R$ 298 milhões, crescimento de 4% em relação ao primeiro trimestre de 2019, mesmo com impacto significativo do coronavírus no mês de março, demonstrando assertividade do investimento na plataforma digital.

Os distratos ficaram em R$ 64,3 milhões, uma redução de 27,7%.

A velocidade de vendas líquidas do trimestre, medida pelo indicador VSO (Vendas Líquidas sobre Oferta), atingiu índice de 13%, mantendo-se estável em relação ao mesmo período de 2019.

A Direcional encerrou o primeiro trimestre com 11.724 unidades em estoque, totalizando VGV (valor geral de vendas) de R$ 2,3 bilhões.

Dívida cai quase pela metade

A dívida líquida da Direcional encerrou março em R$ 112,7 milhões, uma redução de 47%.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / patrimônio líquido, ficou em 8,1%, baixa de 7,4 p.p.

LEIA MAIS

Tenda (TEND3) lucra R$ 17,6 mi, queda de 64,6% no 1TRI; Ebitda, R$ 42 mi (-39,9%)

Cyrela (CYRE3) registra queda de 42,3% no lucro no 1TRI20, para R$ 28 mi