Dimed (PNVL3): aprova IPO e detalha operação com bancos

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Dimed

A Dimed (PNVL3), da rede de farmácias Panvel, aprovou uma oferta pública de 16 milhões de novas ações.

Serão 16 milhões de novas ações de oferta primária e 16,05 milhões de ações secundárias. Estas últimas serão de titularidade da Kinea Private Equity, da Fundação Petrobras de Seguridade Social e de acionistas pessoa física.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

As ações da Dimed também serão ofertadas no exterior por meio do BTG Pactual, pelo Bradesco Seguros e pelo Itaú.

Até o fim do procedimento poderão ser acrescidas ainda 18,8%. Ou seja, até 6 milhões de novas ações, a critério da Dimed e da Kinea.

A realização do aumento do capital e a exclusão do direito de preferência dos acionistas da companhia no contexto da oferta dependem da aprovação da reforma do estatuto social da Dimed. A assembleia geral será em 17 de julho.

Mas a expectativa é que a captação chegue a R$ 800 milhões.

 

Investimento em novas lojas

A Dimed pretende utilizar os recursos provenientes da oferta primária para investimento em novas lojas, recursos de tecnologia da informação e investimento na infraestrutura de logística da empresa.

O preço por ação e a homologação do aumento de capital também serão aprovados em reunião do conselho. Na sexta-feira (10), a ação da Dimed fechou em R$ 31,40.

Os acionistas que participarem da oferta prioritária, e que não participem da oferta institucional, não participarão do procedimento de bookbuildinge. Assim, eles não participarão do processo de determinação do preço por ação.

O público-alvo da oferta são instituições financeiras, companhias seguradoras e sociedades de capitalização, entidades abetas e fechadas de previdência complementar, fundos e clubes de investimentos, agentes autônomos administradores de carteiras, e pessoas naturais ou jurídicas com investimentos de mais de R$ 10 milhões.

Cada acionista, desde que assim seja evidenciado na primeira data de corte (10 de julho), terá o direito de subscrever a, no mínimo, 0,118098 ações da oferta primária para cada ação ordinária ou cada ação preferencial de emissão da companhia de sua titularidade na segunda data de corte (17 de julho).

 

Descontinuamento de guidance

Os administradores da Dimed optaram por descontinuar a divulgação de projeções financeiras (guidance).

Segundo eles, isso ocorre em vista da necessidade de alinhamento de sua política de divulgação de guidance com os procedimentos adotados por seus auditores independentes e demais consultores no contexto da realização da oferta no Brasil e no exterior.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo