Diesel: Petrobras (PETR3 PETR4) reduz preço em 10% a partir de segunda (27)

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: ANDRÉ MOTTA DE SOUZA/AGÊNCIA/ PETROBRAS/Divulgação

A Petrobras confirmou neste sábado (25) informação passada pela Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) de que o preço do litro do óleo diesel automotivo (S10 e S500) vai cair 10% nas refinarias, a partir de segunda-feira (27). A informação é da Agência Estado.

Com o preço do petróleo em constante queda, devido à pandemia do novo coronavírus, a Petrobras tem reajustado também os preços dos combustíveis.

Segundo informa a Agência Estados, “no Brasil, a queda de consumo do diesel é da ordem de 22% desde o início da pandemia”.

Outras quedas recentes

Na última segunda-feira (20), a Petrobras já havia anunciado uma redução nos preços médios dos combustíveis vendidos nas refinarias.

A gasolina, por exemplo, ficou 8% mais barata. E o diesel também já tinha experimentado uma redução de 4% para os distribuidores que carregam nas refinarias.

A prática tem sido constante desde o início da pandemia. No ano, a gasolina já recuou 52,3% e o diesel caiu 38%.

A Agência Brasil informou no início da semana que “segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio para a gasolina nos postos do país, entre 12 e 18 de abril, era de R$ 4,095. O valor do diesel S-500, era de R$ 3,318. O do etanol, de R$ 2,796. O botijão de GLP, de 13 kg, está com o valor médio de R$ 69,96”.

“Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, explicou a Petrobras em nota.

Diesel na bomba

O quanto o preço do diesel na bomba do posto de gasolina vai absorver essa queda do preço é uma incógnita, já que o mercado é livre para realizar sua política de preços.

Esse tem sido, inclusive, uma reclamação constante do presidente Jair Bolsonaro com relação aos governadores. Segundo Bolsonaro, os estados poderiam contribuir com a queda do preço dos combustíveis, abrindo mão de uma parcela dos impostos.

Os governadores, entretanto, dizem ser impossível realizar cortes em impostos como o ICMS, que é o grande provedor de arrecadação para fazer a máquina estatal continuar funcionando.

LEIA MAIS
Etanol recua 11,93% na 1ª quinzena de abril e diesel cai 4,86%

Petrobras (PETR3 PETR4) reduz preços de gasolina e diesel nas refinarias