Dia das Mães: levantamento aponta recuo de 41% nas vendas em 2020

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Reprodução / Facebook / Boa Vista

Levantamento da Boa Vista, empresa de proteção ao crédito, mostra que as vendas no comércio para o Dia das Mães caíram 41% em 2020, com relação a 2019. É reflexo da pandemia do novo coronavírus, que força o isolamento social e tira os consumidores das lojas.

O Dia das Mães é considerado o “Natal do primeiro semestre”, tal sua importância para o comércio em geral. É a segunda data mais importante do ano em vendas. Em 2019, com relação a 2018, houve um acréscimno de 1,7%, para pode comparar o tamanho do tombo deste ano.

“O fechamento de boa parte do comércio relevante para a data, como lojas de vestuário, cosméticos, eletrodomésticos, móveis e eletroeletrônicos e a restrição à circulação de pessoas, limitaram demasiadamente as possibilidades de compra dos consumidores, diz nota da empresa.

Simule e projete seus ganhos: utilize nossa calculadora de investimentos

Dia das Mães no vermelho

O levantamento agora divulgado pela Boa Vista confirma as previsões sombrias da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), que estimaram quedas de 59,2% e de 31%, respectivamente.

Era um quadro bastante difícil de prever com exatidão, mas o levantamento da Boa Vista mostra que a queda ficou no meio do caminho entre as duas previsões.

A FecomercioSP previa um prejuízo na casa dos R$ 3,7 bilhões.

O Dia das Mães mostrou o que já se esperava para o comércio: mesmo abrindo as portas, sem consumidores, não há venda. Mesmo com a opção de delivery e de venda online, o consumidor não foi às compras, afinal, em muitos casos, não seria sequer possível entregar o presente em mãos.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Para o economista da Boa Vista, Flávio Calife, a alternativa do comércio online reduz parte das perdas, mas não é suficiente para compensar as fortes quedas das lojas físicas.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Metodologia

“O cálculo do volume de vendas para esta data foi baseado em uma amostra das consultas de CPF realizadas no banco de dados da Boa Vista, o SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional”, explica a empresa.

“Para esta data foram consideradas as consultas realizadas no período de 4 a 10 de maio de 2020, comparadas às consultas realizadas entre 6 a 12 de maio de 2019”, conclui.

LEIA MAIS

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

Dia das Mães: com pandemia, vendas no varejo devem cair quase 60%

FecomercioSP: Dia das Mães deve gerar prejuízo de R$ 3,7 bi