Devo Investir R$200 mil em fundo renda fixa simples?

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.

Crédito: Foto de Adeolu Eletu no Unsplash

Pode ser tentador para o investidor iniciante aplicar R$200 mil em um fundo de renda fixa simples. Isso acontece porque esse tipo de fundo está associado a segurança e previsibilidade, devido sua aderência ao indexador.

Entretanto, na indústria de fundos investimentos é possível encontrar outras opções mais rentáveis e tão seguras quanto fundo de renda fixa simples. Mas, para isso o investidor precisa dedicar tempo aos estudos ou procurar ajuda de um especialista em investimentos. Visto que com o montante de 200 mil é viável a montagem de uma carteira bem diversificada. Conheça agora algumas alternativas de fundos de renda fixa:

Fundos de Curto e Longo Prazo

Os fundos de renda fixa podem ser classificados também quanto ao prazo de investimento. Desta forma, os fundos de curto prazo são caracterizados pelo prazo médio da carteira inferior a 365 dias. Logo, os fundos com prazo superior são considerados de longo prazo.

Renda Fixa Dívida Externa

Essa classe de fundo de investimento deve aplicar 80% do seu patrimônio total em títulos da dívida externa emitidos pela União. Ou seja, não podem aplicar nem manter recursos no país, exceto nas ressalvas permitidas pela regulamentação, como na utilização de derivativos que visam proteger a carteira.

Fundo de Investimento Crédito Privado

No mercado financeiro, o investidor encontra inúmeras possibilidades para alocar seus recursos. Entre elas vem se destacando a área de crédito privado. Ou seja, as instituições não financeiras emitem dívidas para captar recursos no mercado a médio e longo prazo. Isso permite aos investidores serem credores dessas organizações e, desta forma, receberem o capital emprestado acrescido de juros. Importante ressaltar que esse tipo de investimento não conta a garantia do FGC.

Logo, dado ao seu risco mais elevado proporcionam ao investidor maior rentabilidade do que os fundos de investimentos em renda fixa simples.

Conclusão

Por mais conservador que seja o investidor, ele não deve ficar preso em apenas um fundo de renda fixa simples. Pois,  com o montante de 200 mil é possível diversificar o portfólio de forma segura e rentável.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Então, o investidor deve procurar mesclar sua carteira com ativos seguros e outros um pouco mais arriscados para alcançar uma rentabilidade mais robusta. Além disso, a máxima de não colocar todos ovos na mesma cesta é sempre válida.

 

LEIA MAIS:

https://www.euqueroinvestir.com/melhor-investimento/

https://www.euqueroinvestir.com/titulos-publicos-ainda-valem-pena/

Se considera um investidor conservador? Então você está em risco de extinção!

O cenário econômico virou do avesso e o país já não é mais o mesmo.

As taxas de juros caíram à níveis jamais vistos no Brasil desde o final do governo Militar (imagem abaixo) e levaram os rendimentos de Renda Fixa para próximo de Zero (ou negativos no caso da poupança).

Italian Trulli

A nova equipe econômica está incentivando novos investimentos no país, e com isso já não é mais possível ganhar dinheiro confortavelmente na poupança e em CDBs comuns. Por isso, estamos declarando a Extinção do Investidor Conservador.

Se você faz parte dessa espécie de investidor que está em risco de extinção, confirme seus dados no formulário abaixo e fale com nossa equipe. Vamos te ajudar, sem dor e sem custo.