Desvalorização do real: moeda foi a quarta que mais perdeu diante do dólar

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

O real foi a quarta moeda que mais perdeu valor em relação ao dólar no mês de novembro, segundo levantamento da Austin Rating que compara as variações de 121 moedas no mundo.

O real perdeu 5,2% de seu valor frente ao dólar em novembro. Só o bolívar soberano, da Venezuela (-36,1%), o kwacha, da Zâmbia (-9,3%), e o peso chileno (-8,1%) perderam mais. O peso colombiano também teve forte desvalorização, de -4,2%.

No acumulado dos onze meses de 2019, o Brasil ocupa a 13ª posição no ranking das moedas que mais perderam valor frente ao dólar, 8,3%. Mais uma vez, a liderança é da Venezuela em crise constante (-98,3%), seguida pela Argentina (-37,2%) e Angola (-37%).

Queda

Na primeira sessão de dezembro, nesta segunda-feira, 2, o dólar fechou em queda de 0,63%. O mercado foi impactado pela decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de taxar o aço e o alumínio de Brasil e Argentina, acusando os dois países de desvalorizarem deliberada e “maciçamente” suas moedas.

As declarações no Twitter de Trump fizeram o mercado de câmbio abrir sob pressão, mas no decorrer do dia o dólar mudou de rumo e passou a cair ante o real.

Do início do ano até o último dia de mercado em novembro, na sexta-feira, 29, o dólar subiu 9,43% frente ao real. Isso deixa as exportações brasileiras mais baratas e aumenta a competitividade dos produtos do país lá fora. Somente em novembro, a alta foi de 5,73%.

Os analistas não concordam com a avaliação de Donald Trump e apontam fatores externos para a desvalorização do real, bem como a crise política interna nos Estados Unidos para a decisão do mandatário norte-americano.