Varejistas batem recorde de IPOs; veja mais destaques dos jornais

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Freepik

De abril a agosto deste ano, 16 ofertas públicas iniciais de ações (IPOs) foram estruturadas por redes varejistas. A estimativa de captação é de R$ 27,3 bilhões. Comparativamente, de 2005 a 2019, foram 17 IPOs no setor, que movimentaram R$ 18,8 bilhões.

Segundo o jornal, o auxílio emergencial (de R$ 600 e, agora, de R$ 300 ao mês) impulsiona o setor no país. Outro fato que chama atenção, destaca o Valor, é que empresas fogem do eixo Rio-São Paulo.

Fusões e aquisições são retomadas

Empresas e fundos de investimentos voltam a planejar fusões e aquisições, aponta o Globo. O volume de transações deve chegar a R$ 31,3 bilhões no segundo semestre, de acordo com estimativa da consultoria Alvarez & Marsal. O montante representa 66% de aumento em relação ao primeiro semestre.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Entre as negociações que devem ser concretizadas estão a venda da Oi (OIBR4) e da Linx (LINX3).

Brasil cai para 16ª posição em ranking global da indústria

A produção brasileira estava entre as dez maiores do mundo até 2014. Agora, ocupa a 16ª posição, informa a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A produção foi de 1,24%, em 2018, para 1,19%, em 2019, atingindo o piso da série histórica, desde 1990.  As indústrias do México, da Indonésia, da Rússia, de Taiwan, da Turquia e da Espanha superam a do Brasil.

Indústria perde participação do investimento estrangeiro

Os investimentos estrangeiros na indústria caíram de 34,6% para 22,7% entre 2011 e 2018 e 2019 e junho de 2020. É o que aponta estudo da Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet), divulgado pelo Estadão. No setor primário, aportes subiram de 14,3% para 24,9%.

Trump fala em se dissociar da China

O presidente americano, Donald Trump, disse durante comemoração do Dia do Trabalho na segunda (7), que “não haveria perdas” em dissociar a economia americana da China. Ele não deu mais detalhes de como seria a separação das duas potências, bastante interligadas, informa o Estadão.

Honda tem recorde de vendas na quarentena

A Honda vendeu 3.583 motos por dia em agosto, registrando a maior média diária desde dezembro de 2015, aponta o Valor.

Novo diretor da Inbev pode vir de outro grupo

O sucesso do brasileiro Carlos Brito precisará da aprovação de dois blocos principais de acionistas, informa o Valor.

Desvinculação de saúde e educação não deve ocorrer

O Valor aponta que é improvável a desvinculação de recursos mínimos para saúde e educação do orçamento. A possibilidade vem sendo levantada pelo senador Marcio Bittar (MDB-AC).

Setores pedem continuidade da desoneração de folha

Dezessete setores atualmente beneficiados pela desoneração de folha enviaram a parlamentares um parecer jurídico defendendo a constitucionalidade da manutenção do incentivo até dezembro de 2021. A estratégia visa derrubar o veto contra a continuidade do benefício. A análise do veto pelo Congresso ocorre possivelmente na próxima semana, aponta o Valor.

Montadoras de Goiás buscam prorrogação de incentivo

As montadoras de veículos de Goiás tentam incluir em medida provisória 987 a prorrogação até 2025 de incentivo tributário previsto para acabar em dezembro.

O incentivo concede um crédito de 32% do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para fabricação de carros e caminhões, desde que as empresas invistam pelo menos 10% disso em pesquisa e desenvolvimento de produtos.

Acordo não estimula exportações para África do Sul

Apesar de possuir um acordo comercial com o bloco de países africanos (Mercosul-SACU), as exportações brasileiras para a África do Sul recuaram de US$ 194 milhões para US$ 131 milhões entre 2016 e 2019, aponta o Valor, com base em levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Atualização Covid-19

Nas últimas 24 horas, foram confirmados 9.922 novos casos da doença, resultando em um total de 4.147.592 contaminados no Brasil. As mortes somaram 315 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 127.001. As informações são do consórcio de imprensa.

O Brasil era o segundo país com mais vítimas fatais, atrás dos Estados Unidos. Mas foi ultrapassado em número de casos pela Índia, ocupando agora a terceira posição.