Ata reforça expectativa de alta da Selic em março; veja mais notícias

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Após sucessivas baixas ao longo dos últimos anos e a manutenção da taxa Selic em 2% na primeira reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) em 2021, a expectativa do mercado agora é para a alta da taxa básica de juros na reunião de março.

Isso porque o Banco Central adotou um tom mais duro na ata da reunião de semana passada do Copom, surpreendendo analistas, o que levou a diversas revisões de cenário para os rumos da Selic neste ano. Várias instituições anteciparam projeções para o início do ciclo de elevações do juro básico. As informações são do Valor.

Os bancos Itaú Unibanco, Bank of America e Credit Suisse já esperam elevação da Selic na próxima reunião em 17 de março.

Simule o rendimento de seus investimentos em Renda Fixa e calcule retorno das aplicações

De acordo com o Itaú, a ata mostra que os dirigentes “praticamente se comprometem com uma elevação em março” diante da revelação de que alguns membros consideraram uma elevação da taxa básica de juros já em janeiro.

Apesar de antecipar o início do ciclo, o banco manteve inalterada em 3,5% a projeção para a Selic no fim de 2021.

O Goldman Sachs também não descarta uma possível alta da Selic em março, mas manteve inalterada sua estimativa para a Selic em dezembro em 3,5%.

Já o Morgan Stanley havia revisado o cenário, no fim da semana passada, para uma Selic em 3,5% no final de 2021, em um ciclo de alta que deve ter início em maio.

Investidor brasileiro está mais otimista

Após o início do programa de imunização contra a covid-19 e a esperança na retomada da atividade econômica, os investidores brasileiros se mostram otimistas com os mercados em 2021. As taxas superam à média global e à da América Latina, de acordo com sondagem do UBS obtida pelo Valor.

Caixa estuda vender carteiras inadimplentes

A Caixa estuda voltar a vender carteiras de créditos inadimplentes depois de quase cinco anos da decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que suspendeu sua atuação nesse mercado, conforme informou o Valor.

Pedidos de recuperação judicial devem crescer 53% em 2021

O número de pedidos de recuperação judicial pode atingir a 1,8 mil neste ano, crescimento de 53% em relação ao ano passado, prevê a consultoria Alvarez & Marsal em estudo obtido pelo Estadão.

Resultado próximo ao da crise econômica de 2015 e 2016.

Atraso no Orçamento põe em risco salários de servidores

O pagamento de salários para servidores civis e militares, e de outras despesas do governo federal pode ficar ameaçado pela demora na aprovação do Orçamento de 2021. Se todo o rito de tramitação for cumprido à risca pelos parlamentares, a aprovação acontecerá apenas em abril, de acordo com o Estadão.

Ou seja, o dinheiro disponível hoje para pagar os funcionários já terá acabado.

DEM racha, dá força a bloco de Lira e irrita Maia

Rodrigo maia, presidente da Câmara, que apoia Baleia, afirmou que sua própria sigla pode se tornar “partido da boquinha”, conforme reportagem da Folha de S. Paulo.

Em uma reunião fechada ocorrida ontem (26), Maia manifestou insatisfação com o presidente nacional do DEM, em um reflexo da dificuldade interna da legenda de se unir em torno de Baleia.

Enquanto isso, Baleia Rossi tenta recuperar dissidentes na reta final da disputa na Câmara.

Economia avalia conceder auxílio por 3 meses

A equipe econômica chefiada por Paulo Guedes avalia alternativas caso tenha que voltar com o auxílio emergencial, conforme informou o Valor.

Uma das alternativas em análise é diminuir o número de beneficiários, focando nos mais necessitados entre os informais, e conceder um benefício de R$ 200 por três meses, limitando o impacto fiscal.

Setor privado adquire vacina da Índia

A Associação Brasileira das Clínicas de Vacinas e a importadora Precisa Medicamentos fecharam a compra de 5 milhões de doses da Covaxin, da indiana Bharat Biontech, e está em entendimento com clínicas particulares para repassá-las.

Espera-se que a vacina, ainda na fase 3 de testes, esteja disponível em abril. Conforme documento ao qual o Valor teve acesso, as clínicas poderão comprar entre 2 mil e 400 mil doses. Os preços variam de US$ 40,78 a US$ 32,71 por dose.

Atualização Covid-19 

O Brasil teve 1.214 óbitos confirmados por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas a 218.878. Os novos casos positivados foram 61.863, de um total de 8.933.356 milhões.

Se você quer saber mais sobre investimentos, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.