Tesouro precisará contrair dívida e refinanciar títulos; veja mais notícias

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Com as contas do governo comprometidas pela pandemia, o Tesouro Nacional terá que contrair novas dívidas e refinanciar títulos que estão vencendo, informa o Valor.

Serão necessários mais de R$ 800 bilhões para quitar despesas e rolagem de papéis que vencerão até dezembro. O mercado tem dúvidas sobre a capacidade do Tesouro de honrar as dívidas.

Reforma tributária vai ter novo tributo e desoneração

Segundo o valor, a segunda parte da reforma tributária propõe a criação do Imposto sobre Transações Digitais com alíquota de 0,2% sobre débitos e créditos. A expectativa é que esse tributo arrecade R$ 120 bilhões por ano para financiar a desoneração parcial da folha de salário das empresas. A desoneração será integral até um salário mínimo. Acima desse valor, haverá um corte de 15% na alíquota da contribuição previdenciária.

AGU promove 607 servidores de uma só vez

A Advocacia-Geral da União (AGU) promoveu 607 procuradores federais de uma só vez. A maioria (606) foi promovida para o topo da carreira. Agora, dos 3.783 procuradores federais, 3.489 (92%) estão na chamada categoria especial, com salário de R$ 27,3 mil. O momento da promoção chama a atenção, afirma o Estadão, por ocorrer quando a necessidade é conter gastos públicos.

Mais duas cotas do seguro-desemprego

Representantes do governo, dos trabalhadores e das empresas decidem nesta quinta (24) se prorrogam os pagamentos de seguro-desemprego a quem for demitido durante a pandemia. Se aprovada, a medida pode beneficiar 6 milhões de trabalhadores. A informação é do Estadão.

Witzel mais próximo do impeachment

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou por unanimidade o andamento do processo de impeachment do governador afastado Wilson Witzel. Foram 69 deputados votando a favor.

Governo de SP busca vacinação em outubro

Segundo o governo de São Paulo, a vacina chinesa contra o coronavírus não apresentou efeitos colaterais em 94,7% dos 50 mil voluntários testados no país asiático. A previsão é de que as primeiras 5 milhões de doses cheguem ao Instituto Butantan para distribuição já em outubro.

Russomano na frente da disputa em SP

Segundo o Datafolha, o deputado federal Celso Russomano (Republicanos) lidera a primeira pesquisa para a prefeitura de São Paulo, com 29% das intenções de voto. Bruno Covas (PSDB) tem 20%, quase o mesmo que brancos e nulos (17%).

Cade pode ser empecilho a fusão Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3)

A fusão entre Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3), anunciada na quarta (23) pode contar com entraves por parte do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Segundo analistas, o Cade deve avaliar qual será o impacto dessa união em diferentes mercados. Devem ser considerados os efeitos por região e tipo de cliente, por exemplo.

Investimento estrangeiro cai 85%

O investimento estrangeiro direto (IDP) no Brasil recuou 85% em agosto. No mês, as aplicações somaram US$ 1,4 bilhão, ante US$ 9,5 bilhões em agosto do ano passado.

BNDES tem US$ 3 bi para pequenas empresas

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) receberá US$ 3 bilhões em empréstimo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para financiar investimentos de micro, pequenas e médias empresas brasileiras.