Copom deve iniciar ciclo de alta da Selic; veja mais notícias

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

No encontro que deve realizar a primeira elevação da Selic depois de 6 anos de cortes, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central deve mudar sua comunicação e admitir a surpresa com o aumento da inflação e em relação às expectativas de inflação, conforme informou o Valor.

A elevação dos juros causa temor no setor produtivo. O Setor considera que um aumento forte de juros pode ser precipitado. No entanto, as projeções de inflação perto do limite da meta colocam pressão sobre o Banco Central, segundo reportagem da Folha de S. Paulo.

Guedes confirma relançamento do BEm em “breve”

O desenho do programa BEm, que vem sendo chamado pelo ministro de seguro-emprego, está sendo discutido com o presidente Jair Bolsonaro e com lideranças políticas. Guedes afirmou que o programa será relançado em breve. A notícia é do Valor.

Rejeição do governo Bolsonaro tem pior marca

O nível de rejeição a gestão do presidente Jair Bolsonaro atingiu o pior nível.

Para 43%, Bolsonaro é o maior culpado pela crise derivada da Covid-19. De acordo com o Datafolha, 54% dos brasileiros veem sua atuação como ruim ou péssima.

Câmara rejeita alterações do Senado e aprova texto-base do marco do gás em votação simbólica

A Câmara dos Deputados aprovou o parecer do deputado Laercio Oliveira (PP-SE) que recomendou a rejeição de todas as emendas do Senado ao novo marco regulatório do setor de gás (PL 4476/20). Os deputados votam agora os destaques apresentados pelos partidos com a intenção de votar separadamente algumas das emendas.

O projeto prevê a desconcentração do mercado, ao impedir uma mesma empresa de atuar em todas as fases, da produção/extração até a distribuição. As informações são da Agência Câmara de Notícias.

Congresso reúne-se nesta quarta e poderá votar 32 vetos presidenciais

O Congresso Nacional marcou para hoje (17) uma sessão para a análise de 32 vetos presidenciais. Como a maioria deles foi publicada há mais de 30 dias, poderão prejudicar a votação, marcada para o próximo dia 24, da proposta orçamentária deste ano (PLN 28/20), conforme informou a Agência Câmara Notícias.

A pauta desta quarta-feira traz, inclusive, o Veto 59/20, que envolve trechos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) em vigor. Com vigência anual, essa norma orienta a elaboração e a posterior execução do Orçamento da União.

A tramitação do Orçamento para 2021 está atrasada – pela Constituição, o texto deveria ter sido aprovado em dezembro. Assim, a eventual derrubada de vetos na LDO em vigor poderá interferir na elaboração da proposta em análise.

Lula busca “um lugar para Lula na crise sanitária”

O governador Wellington Dias (PT), do Piauí, será o emissário de Lula nas conversas com o PSDB e outros partidos do centro. O objetivo é encontrar “um lugar para Lula na crise sanitária” para que, juntamente com outros ex-presidentes, exerça influência internacional a fim de conseguir vacinas e insumos para a produção de imunizantes no Brasil, segundo reportagem do Estadão.

Atualização Covid-19 

O Brasil teve 2.841 óbitos confirmados por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas a 282.127. Os novos casos positivados foram 83.926, de um total de 11,2 milhões.

De acordo com boletim da FioCruz, das 27 unidades federativas brasileiras, 24 estados e o Distrito Federal estão com taxas de ocupação de leitos de UTI Covid para adultos no SUS iguais ou superiores a 80%; em 15 estados, é de 90% para cima. Das 27 capitais brasileiras, 25 apresentam taxa de ocupação de leitos de UTI igual ou superior a 80%; em 19 delas, a ocupação excede 90%.

Na visão dos pesquisadores que realizam a análise, trata-se do maior colapso sanitário e hospitalar da história do Brasil.