Petrobras vai se concentrar em SP e no Rio; veja mais notícias dos jornais

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

A Petrobras (PETR3 PETR4) enfrenta resistência dos governos do Norte, Nordeste e Sul do País devido à venda de seus ativos. A empresa anunciou que vai concentrar investimentos no Rio de Janeiro e em São Paulo, onde está o pré-sal. Mas vai precisar negociar dívidas ambientais, tributárias e trabalhistas nos demais estados.

Governadores e parlamentares não querem a saída da estatal, gera arrecadação e vagas no mercado de trabalho.

Reforma economiza até R$ 816 bi, diz IPEA

A Reforma administrativa deve resultar em economia de até R$ 816 bilhões em dez anos, calcula o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em estudo divulgado no Estadão.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

O impacto virá do congelamento de salários por dois anos, já aprovada pelo Congresso, e de eventuais mudanças nas carreiras daqui para frente, cujas propostas ainda estão em discussão no governo.

Etanol dos EUA sem tarifa pressiona o mercado

A decisão do governo de renovar por 90 dias a cota de importação sem tarifa do etanol dos Estados Unidos pressiona o setor sucroalcooleiro.

“Cada litro de etanol importado que entrar no Brasil é um problema a mais para o setor”, disse ao Estadão o presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), Evandro Gussi.

Por conta da redução da mobilidade provocada pela pandemia, neste momento os estoques de etanol estão 43% acima do mesmo período do ano passado e a safra do Nordeste começa a entrar agora no mercado, o que já vai pressionar o preço.

Venda da Oi reduz a concorrência, afirmam pequenas

Em reunião virtual com a Anatel, representantes de prestadoras de pequeno porte (PPPs) e as chamadas operadoras competitivas afirmaram que a venda de ativos da Oi (OIBR4) vai enfraquecer as demais empresas e reduzir a competição, com impacto sobre a qualidade e os preços ao consumidor.

Michael Klein entra na ponte-aérea e terá rivais

A Icon Aviation, empresa de aviação executiva do empresário Michael Klein, estreia dia 18 na ponte aérea Rio-São Paulo, com a oferta de assentos a R$ 2 mil. Dona de uma frota de 19 aeronaves, a companhia é a primeira a aproveitar a nova regra da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que permite a venda de assentos em voos fretados por dois anos.

Flapper e Líder devem passar a oferecer o serviço em breve.

BB e UBS são parceiros em banco de investimento

O Banco do Brasil (BB) e o UBS firmaram parceria para um novo banco de investimento, que começa a atuar em outubro. O BB fará a fazer a ponte entre as operações originadas pela “joint venture” e o mercado de varejo.

AB InBev deve escolher CEO entre “pratas da casa”

O Valor aponta com possíveis escolhas para o cargo de CEO da AB Inbev Michel Doukeris, presidente para América do Norte, Ricardo Tadeu de Souza, diretor de comércio online entre empresas, e Carlos Eduardo Lisboa presidente para América Central e Caribe.

Leilões de saneamento são alvo de questionamento

A primeira leva de leilões de saneamento após a entrada em vigor do novo marco regulatório pode ser frustrante. Isto porque representantes do setor e do poder público ouvidos pelo Valor sob condição de anonimato vêm indicando que os editais serão alvo de ações judiciais.

As empresas avaliam que projetos precisam de ajustes e as fontes citadas pelo jornal apontam instabilidade do setor.

Energia eólica tem menor custo entre renováveis

A pedido da Aneel, a CCEE realizou estudo para calcular o custo da energia de fontes renováveis. De acordo com o levantamento divulgado pelo Valor, o custo da energia eólica atingiu R$ 195 por megawatt-hora (MWh) no ano passado. Em seguida, aparecem a biomassa (R$ 246/MWh), as PCHs (R$ 280/MWh) e só então a solar (R$ 321/MWh).

Siderurgia tem recuperação em V

O presidente executivo do Instituto Aço Brasil (IABR), Marco Polo de Mello Lopes, afirmou ao Valor que a retomada da siderurgia está acontecendo em V.

“Em abril, operávamos com 42% da nossa capacidade, quando que o ideal no setor siderúrgico é operar utilizando 80% da nossa capacidade”, disse. Atualmente, o setor trabalha com 60% da capacidade. Em grande parte, a retomada se deve à construção civil.

Oracle deve ficar com o TikTok

Segundo a Reuters, a chinesa Bytedance, dona do TikTok, teria desistido de vender as operações da rede nos EUA, mas firmaria uma parceria com a Oracle a fim de não ser banida do país.