Interesse de estrangeiro pelo Brasil é o menor desde 2000; veja mais notícias

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: governo-jornais

O interesse do investidor estrangeiro pelo mercado brasileiro é o menor em mais de 20 anos, conforme o índice MSCI Emerging Markets, um dos principais referenciais internacionais para investidores.

A participação do Brasil no índice caiu para apenas 4,27% em fevereiro, a menor da série histórica desde janeiro de 2000. As informações são do estadão.

Para efeito de comparação, logo após a crise financeira de 2008, quando o Brasil passou a ser um dos preferidos dos emergentes pelos investidores globais, o país chegou a ter 17% do MSCI EM.

Não Perca! Começa hoje o evento que vai transformar sua visão sobre Fundos de Investimento Imobiliário

De acordo com o economista-chefe de mercados emergentes da consultoria inglesa Capital Economics, William Jackson, no Brasil a preocupação com a situação fiscal é a pior entre os principais emergentes e turva o cenário para a economia.

Isso pode pesar na decisão de investidores em investir recursos no mercado de ações brasileiro. Além disso, um sinal de alerta adicional veio da intervenção do governo na troca de comando da Petrobrás, movimento que fornece munição para mais cautela com o País.

Investidor mira o longo prazo e aporta R$ 3,3 bi no leilão de aeroportos

Mesmo com a piora da pandemia e da crise que abala o setor aéreo, o leilão de aeroportos realizado ontem teve concorrência nos três blocos ofertados, rendeu arrecadação de R$ 3,3 bilhões ao governo federal, conforme informou o jornal Valor.

O leilão terminou com a vitória de grandes grupos: a CCR, que levou os lotes Sul e Central, e a francesa Vinci Airports, que ficou com o bloco Norte.

TCU fará uma diligência no Ministério da Economia

Os auditores do Tribunal de Contas da União (TCU) querem fazer uma diligência no Ministério da Economia para verificar possíveis erros e omissões nas estimativas de despesas obrigatórias constantes no Orçamento deste ano, de acordo com reportagem do Valor.

A fiscalização também pretende identificar inobservâncias de normas constitucionais na peça que está no centro de uma disputa entre o governo e o Congresso.

Congresso ameaça retaliar se houver vetos ao Orçamento

O Globo diz que o governo foi alertado pela cúpula do Legislativo que, se insistir em vetar todas as emendas que inflaram o projeto, pode ter que lidar com a perda de apoio de líderes em votações de interesse do Palácio do Planalto.

Presidente da Câmara tem pressa para mudar Lei de Segurança Nacional

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse nesta quarta-feira (7) que a aprovação de uma nova Lei de Segurança Nacional é “prioridade” do Congresso.

Lira disse que vai sugerir aos líderes da Câmara que a votação da urgência do projeto ocorra já na próxima semana.

Bolsonaro promete acelerar vacinação

Em jantar com um grupo de pelo menos 20 empresários na casa de Washington Cinel, dono da Gocil, o presidente Jair Bolsonaro prometeu celeridade na vacinação e ouviu cobrança de reformas para estancar a crise, conforme informou o jornal Estadão.

Atualização Covid-19 

O Brasil teve 3.829 óbitos confirmados por covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas a 340.776. Os novos casos positivados foram 92.625, de um total de 13.193.205 milhões.