Governo pretende taxar LCI e LCA em reforma tributária; veja mais notícias

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

O Ministério da Economia vai propor alteração de tributação sobre investimentos. Aplicações que hoje são isentas, como LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), passarão a ser taxada, segundo reportagem da Folha de S. Paulo.

As alíquotas do Imposto de Renda sobre investimentos em renda fixa devem ser unificadas em 15% — atualmente a cobrança varia de 15% a 22,5% a depender do prazo de aplicação.

A pretende apresentar a proposta ao Congresso nas próximas semanas.

BDRs. Alternativas para investir no exterior diretamente da bolsa brasileira

Sem o imposto aos moldes da CPMF, o ministro também não conseguirá promover uma ampla desoneração da folha de salários.

BC amplia crédito a pequenas e médias empresas

O Banco Central editou medida, que entra em vigor a partir de hoje, facilita o uso do fluxo de pagamentos com cartões para garantir empréstimos por lojistas, conforme informou o Valor.

Estados fazem Refis em busca de receita extra

Os Estados fazem Refis para promover alívio ao contribuinte, mas garantir receita extra em meio à crise sanitária, segundo reportagem do Valor.

Governo ignora lei do Congresso e bloqueia verba

Ao sancionar Orçamento, Bolsonaro congelou R$ 5 bilhões do Fundo de Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia, operação barrada pelo Congresso em março, de acordo com o Estadão.

O Ministério da Economia diz que valor deve ser liberado.

Vacina da Pfizer iria custar menos

A farmacêutica Pfizer, ignorada pelo governo brasileiro, ofereceu doses a US$ 10 cada uma, conforme a Folha de S. Paulo.

O valor chegava a US$ 20 em outros países.

Atualização Covid-19

O Brasil teve 873 óbitos confirmados por covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas a 473.403 Os novos casos positivados foram 39.637, de um total de 16.947.062 milhões.