BC já prevê Selic em 4,25% ao ano; veja mais notícias

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

O Comitê de Politica Monetária (Copom) do Banco Central elevou ontem a Selic para 3,5% ao ano e disse que “antevê” nova alta de 0,75 ponto percentual na próxima reunião do Comitê, de acordo com o Valor.

Ontem (5), o Copom aumento em 0,75 ponto percentual a taxa básica de juros. A decisão já era esperada pelo mercado financeiro e acontece na esteira da alta recente da inflação no País.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Matéria-prima escassa limita expansão

Insuficiência de insumos para a indústria de transformação atingiu nível recorde, de acordo com levantamento do Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre).

Os bens de consumo duráveis, impactados pela cadeia do aço, são os mais afetados. No setor, 65,5% das companhias relatam escassez de matéria-prima.

De acordo com a economista Claudia Perdigão, algumas empresas tiveram dificuldade para reativar plantas e houve descasamento no fornecimento de insumos.

Lira intervém e abre caminho para reforma tributária fatiada

A discussão sobre uma combinação ampla de impostos federais, estaduais e municipais foi praticamente inviabilizada no Congresso depois da intervenção do presidente da Câmara , Arthur Lira (PP-AL), conforme informou a Folha de S.Paulo.

Lira caminho abriu na Casa para o avanço do plano do ministro Paulo Guedes (Economia), que quer alterações no sistema tributário de forma fatiada, iniciando apenas pela fusão dos impostos federais PIS e Cofins.

Agora, como compensação entre governo e aliados preveem que uma reforma deve ser repartida em até cinco projetos que serão pagos entre Câmara e Senado – que, segundo interlocutores do Palácio do Planalto, ouvidos pela Folha.

Governo quer 2 milhões de empregos para jovens

A equipe chefiada por Paulo Gudes quer incluir aproximadamente dois milhões de jovens que não estudam nem trabalham no “piloto” do Bônus de Inclusão Produtiva (BIP), iniciativa que está sendo formulada para diminuir o desemprego e qualificar trabalhadores que não estudam nem estão em atividade.

Conforme apurou o Estadão/Broadcast, está em avaliação bancar a ajuda com a abertura de um crédito extraordinário, que fica fora do teto de gastos, a regra que limita o avanço das despesas à inflação.

Atualização Covid-19

O Brasil teve 2.811 óbitos confirmados por covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas a 414.399. Os novos casos positivados foram 73.295, de um total de 14.930.183 milhões.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3