Risco País e dólar sobem com efeito Bolsonaro; veja mais notícias

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Após interferência do presidente Jair Bolsonaro no comando da Petrobras (PETR4 PETR3), o dólar saiu de R$ 5,44 para R$ 5,67. No mês passado, estrangeiros retiraram R$ 6,783 bilhões da B3, o primeiro mês desde setembro de 2020 com fuga de capital, conforme informou o Estadão.

Nos dias que antecederam a canetada do presidente, a B3 estava acima dos 119 mil pontos. Apesar de uma alta de 1,09% ontem, o Ibovespa fechou aos 111 mil pontos.

Desde a mudança forçada, o risco país medido pelo Credit Default Swap (CDS) de cinco anos subiu 22,3%. Enquanto isso, a curva de juros futuros de cinco anos subiu quase um ponto porcentual desde janeiro, para a casa dos 8% ao ano.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a opções de investimentos de acordo com seu perfil. Invista em suas Escolhas

Alta do dólar pressiona custos de empresas e gera inflação

A valorização contínua do dólar tem levado a uma “segunda onda” de elevação de custos das empresas. A conta chega para o consumidor em um cenário de agravamento da pandemia e de fraca atividade, de acordo com executivos e economistas ouvidos pelo Valor Econômico.

Projeções acima de 4% para o IPCA em 2021 ganham força, e os números podem piorar se não houver um alívio do câmbio.

Imóveis residenciais valorizam 0,26% em fevereiro

O preço médio de venda dos imóveis residenciais manteve o desempenho positivo de janeiro e avançou 0,26% em fevereiro, de acordo com o Índice FipeZap, que monitora os anúncios imobiliários on-line em 50 cidades brasileiras.

As cidades com maior representatividade na composição do índice, São Paulo e Rio de Janeiro, tiveram alta no valor médio de venda de 0,40% e 0,25%, respectivamente.

Bolsa Família pode sair do teto de gastos

Líderes do Senado propõe retirar os recursos do Bolsa Família do teto de gastos neste ano, conforme fontes ouvidas pelo Estadão.

Para a equipe econômica, a proposta pode aumentar os juros e o desemprego, e prejudicar a recuperação pós-pandemia. Orçamento prevê R$ 34,9 bilhões para o Bolsa Família. A notícia é do jornal O Globo.

Brasil pode virar uma Venezuela, diz Guedes

Em meio as turbulência geradas pelas atitudes do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que foram interpretadas como intervenção em estatais, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o Brasil pode virar uma Argentina ou uma Venezuela rapidamente caso continue aumentando seu endividamento e tome decisões erradas de política econômica, conforme informou a Folha de S. Paulo.

Câmara dá aval à compra de vacinas por empresas

O projeto exige que elas sejam autorizadas pela Anvisa e doadas integralmente ao SUS para uso no Programa Nacional de Imunizações enquanto grupos prioritários estiverem sendo vacinados.

Atualização Covid-19 

O Brasil teve 1.641 óbitos confirmados por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas a 257.361. Os novos casos positivados foram 59.925, de um total de 10.646.926 milhões.