Governo se beneficia da inflação; veja mais notícias

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

As contas fiscais e a relação dívida/PIB se beneficiaram da aceleração do crescimento do PIB nominal nos últimos meses, conforme informou o jornal Valor.

Esse desempenho foi ajudado pela aceleração recente da inflação.

Outra forma que a inflação ajuda o governo é pelo aumento da arrecadação. Segundo os dados do Banco Central (BC), o superávit primário do governo chegou a R$ 24,255 bilhões em abril. Pela lógica do teto de gastos, porém, a inflação mais alta neste ano se traduz, no próximo ano, em uma margem maior para despesas públicas.

Otimismo domina B3 apesar de risco elétrico

O Ibovespa, principal índice da Bolsa teve alta de 0,52%, para 126.216 pontos no pregão de ontem (31) apesar do aumento da preocupação com o cenário hídrico doméstico, que afetou as ações do setor elétrico e também repercutiu no mercado de juros.

Os ganhos foram sustentados pela ação da Vale, responsável por pouco mais de 30% da alta total do Ibovespa e pelo otimismo com a retomada brasileira, conforme informou o jornal Valor.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

Commodities continuam com preços em alta

O Minério de ferro e o petróleo Brent acumulam valorização após retomada econômica nos países que conseguiram avançar com a vacinação contra a covid-19, de acordo com reportagem do Valor.

A retomada foi puxada principalmente pelos Estados Unidos e China.

Presidente da CPI da Covid vê elementos para indiciamentos

O senador Omar Aziz diz já haver elementos que comprovariam que o governo Bolsonaro não quis comprar vacinas para enfrentamento da pandemia no País, conforme informou o jornal Estadão.

Na avaliação de Aziz, as ações de Bolsonaro contrárias ao isolamento social e ao uso de máscara de proteção mostram que o presidente apostava na imunidade de rebanho e no tratamento precoce com medicamentos sem eficácia comprovada, como a cloroquina.

Guedes diz que Bolsonaro não quer reforma administrativa

Depois de conversar com ministro na semana passada, Rodrigo Pacheco questionou, em encontro nesta segunda-feira, o comprometimento do governo com a proposta. As informações são do Estadão.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o presidente Bolsonaro não deseja a aprovação da proposta da reforma administrativa, que muda as regras para o funcionalismo público brasileiro, e não trabalhará por ela.

Atualização Covid-19

O Brasil teve 874 óbitos confirmados por covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas a 461.931. Os novos casos positivados foram 43.520, de um total de 16.515.120 milhões.