Desenvolvimento sustentável: Brasil e Alemanha assinam acordo de 82 milhões de euros

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Twitter

São € 81,9 milhões acordados entre Brasil e Alemanha para cooperação técnica e financeira no incentivo do desenvolvimento sustentável, segundo informou nesta segunda-feira, 2, o Ministério da Agricultura.

Os acertos ocorreram em reunião entre representantes dos dois países em Bonn, na Alemanha, entre 27 e 29 de novembro.

Distribuição dos recursos

A parte que cabe ao Ministério da Agricultura prevê € 40,4 milhões destinados a projetos vinculados à agropecuária e desenvolvimento sustentável.

Desse montante, a maior parte irá para o incentivo à bioeconomia (€ 14 milhões). Já € 13,1 milhões irão para proteção florestal, recuperação ambiental e reflorestamentos na Mata Atlântica.

Outros 5,8 milhões de euros serão destinados a atividades de implementação do Cadastro Ambiental Rural (CAR).

A Amazônia não ficou de fora. Calcanhar de Aquiles do governo Bolsonaro na questão ambiental, cujas queimadas e aumento no desmatamento registrados neste ano causaram grande clamor internacional, a Amazônia receberá diretamente € 7,5 milhões, destinados à inovação nas cadeias produtivas da agropecuária da região.

Encontro bienal

Flávio Bettarello, secretário-adjunto de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, disse que as negociações sobre cooperação bilateral ocorrem a cada dois anos e que os encontros não são focados “apenas na arrecadação de recursos financeiros e na cooperação técnica”, mas também para “o alinhamento da visão sobre como os países podem trabalhar juntos”.

Essa é a primeira reunião do grupo sob o governo Jair Bolsonaro.

Além desses recursos, o Brasil pedirá US$ 10 bilhões por ano aos países ricos por alegar ser “modelo em conservação ambiental”.