Demissão de Moro deixa militares “chocados”

Rebeca Torres
null

Crédito: JustiçaGovBr / Creative Commons

Militares escutados pelo Jornal O Estado de S. Paulo afirmaram que o governo de Jair Bolsonaro enfrentará muitos obstáculos para se reerguer após a demissão do juiz Sérgio Moro.

Os militares se mostraram “chocados” e “estarrecidos” com as informações fornecidas pelo ex-juiz da Lava Jato, acusando o presidente de interferir na Polícia Federal.

As denúncias foram feitas na sexta-feira (25), durante o pronunciamento em que comunicou seu desligamento do governo.

Um dos militares afirmou que, após o episódio, Bolsonaro se iguala à Michel Temer com as denúncias de Joesley Batista, da JBS. Na época, Temer quase perdeu o cargo.

“Tudo tem limite”, declarou um dos entrevistados. Outro ainda mencionou que o presidente cometeu “suicídio” e com isso dificilmente recuperará seu capital político.

Porém, o fato é que a dimensão do problema ainda está sendo contabilizada, mas todos já admitem que as consequências são “imprevisíveis”.

Na situação atual, o que pesa contra Bolsonaro é a confiabilidade de Moro. A confiança do ex-juiz e o seu comportamento têm peso muito grande, avaliam.

Villas Bôas lamenta saída

O general da reserva Eduardo Villas Bôas afirmou que ainda é cedo para avaliar as consequências. Mas afirmou que lamenta muito o ocorrido, por se identificar muito com Moro.

LEIA MAIS

https://www.euqueroinvestir.com/66-acreditam-que-moro-e-candidato-forte-para-2022/

https://www.euqueroinvestir.com/janot-diz-nunca-ter-sofrido-interferencia-como-narrada-por-moro/