Boa Vista: demanda por crédito do consumidor tem alta de 6,8% em junho

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução / Facebook / Boa Vista

A Demanda por crédito do consumidor subiu 6,8% em junho na comparação com maio, já descontadas as influências sazonais, conforme com dados nacionais da Boa Vista.

No acumulado deste ano o indicador caiu 15,4% ante igual período de 2019. Já no acumulado em 12 meses, a demanda por crédito se aprofundou ainda mais no campo negativo e registrou queda de 6,3%.

O Segmento financeiro ainda segue no vermelho com baixa de 0,7% em 12 meses,.

Enquanto o segmento não financeiro registrou retração de 10,2% mantida a base de comparação.

Conforme a Boa vista, apesar da melhora em junho, o indicador ainda segue bastante fragilizado e sem uma tendência clara sobre seu ritmo de recuperação.

O resultado do mês foi influenciado pelos dois segmentos, com destaque para o avanço no setor financeiro após apontar três quedas mensais consecutivas.

A Boa Vista espera uma melhora nas perspectivas sobre o consumo e o mercado de trabalho nos próximos meses, visto que a pior fase das adversidades provocadas pela pandemia do novo coronavírus foi entre março e maio.

Estes fatores podem afetar positivamente a demanda por crédito nesse período.

Demanda de crédito por segmento

A maior alta em junho 2020 na comparação com maio, foi no segmento de móveis e eletrodomésticos (+39,7%). Seguido de outros artigos do varejo (+18,7%).

Em relação à junho de 2019, apenas o setor de supermercado, alimentos e bebidas registrou alta (+3,9%).

Já no acumulado do ano, a demanda por crédito é liderada por tecidos, vestuarios e calçados (+4,1%). Seguido de supermercado, alimentos e bebidas (+2,2%).

Nos últimos 12 meses a tendência se confirmou, na liderança tecidos, vestuários e calçados (+5,8%), seguido pelo comércio alimentício (+2,1%).

Cálculo

A demanda do consumidor por crédito é elaborado a partir da quantidade de consultas de CPF à base de dados da Boa Vista por empresas.

As séries têm como ano base 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal.