Declarações do presidente da Oi abalam confiança de investidores

Angélica Weise
Jornalista formada pela UNISC e com Mestrado pela UFSM. Escreve sobre tecnologia, política, criptomoedas e atualidades.

Crédito: Divulgação

A empresa telefônica Oi está passando por momentos bem delicados. Desde que a Oi entrou em recuperação judicial em 2016, novas notícias envolvendo a empresa chegam.

Prova disso, é a recente declaração que o presidente da companhia Eurico Teles fez em entrevista convocada.

Em declaração após a Polícia Federal ter deflagrado a nova fase da Operação Lava Jato, ele falou que a empresa “é só pepino”, e por isso “foi para recuperação judicial”.

“Tinha dívida imensa, receita decadente, serviço fixo decadente”, disse Teles.

O presidente da Oi (OIBR3;OIBR4), Eurico Teles vai deixar o comando da operadora em janeiro de 2020. Ele atuava na empresa desde 1981 e estava no cargo de chefia desde 2017.

Também disse que sua saída não tem nada haver com a investigação da Polícia Federal.

Um novo nome deverá ser escolhido. Porém há especulações que o atual COO, Rodrigo Abreu, deva assumir o comando. No novo comando, quem assumir vai precisar driblar as dívidas que chegam em R$ 65 bilhões. Inclusive a recuperação judicial da Oi já foi considerada a maior da América Latina.