Saiba quais decisões estão em jogo na negociação comercial pós-Brexit

Daniele Andrade
Jornalista formada pela Universidade Positivo, pós-graduada em Mídias Digitais. Atualmente cursa bacharel em História. Gosta de produzir reportagens sobre política tanto nacional quanto internacional, economia e tecnologia.
1

Crédito: Reprodução / Pixabay

Na próxima segunda-feira (02), terá início às negociações entre União Europeia (UE) e Reino Unido, para um acordo global pós-Brexit. Atualmente vários pontos precisam ser trabalhados, para que não ocorram desacelerações ou demais discussões que podem atrapalhar. A previsão é de que um acordo precisa estar concluído até o final deste ano. Segundo informações da Agence France-Presse (AFP).

Na quinta-feira (27), o governo britânico realizou a publicação de um documento. Em que abordava as diretrizes de negociação para o pós-Brexit. Londres rejeita o alinhamento às regras estabelecidas pela União Europeia, ameaçando inclusive deixar a negociação. Caso, não ocorrer avanços até o mês de junho.
União Europeia e Londres vão negociar os seguintes pontos:

Concorrência pós-Brexit

A questão da concorrência legal é um dos pontos espinhosos da negociação. Devido a União Europeia temer que Londres possa desregular sua economia. Por isso, considera que seja feito um acordo sobre compromissos sólidos. Em que sejam garantidas as condições justas de concorrências. O foco dessa questão é atingir desde subsídios estatais, concorrência, empresas públicas, normas sociais, trabalhistas, ambientais, mudança climática e questões tributárias.

Pesca

Michael Barnier, negociador-chefe pretende chegar a uma conclusão a respeito de uma associação comercial, com o Reino Unido para um acordo sobre pesca. Cerca de oito países do bloco, precisam do acesso às águas britânicas para o trabalho de seus pescadores. Londres quer negociar com a União esse acesso pós-Brexit, ano a ano às suas águas.

Serviços financeiros

De acordo com a AFP, o acesso ao mercado europeu dos serviços financeiros britânicos é uma das moedas de troca dos europeus. As empresas de Londres podem perder o acesso europeu, deixando de estarem ativas na Europa continental. Mas, o Reino Unido está disposto a algumas concessões para continuar com acesso a esse mercado.

Pós-Brexit e relação com dados

A União Europeia já comentou a respeito do nível elevado de proteção de dados, e o respeito às regras do bloco. A situação pode ser problemática, se os britânicos decidirem se afastar dessas regras. Devido a Londres, querer buscar políticas distintas e independentes pós-Brexit.

Controvérsias

A cada vez que for realizado um acordo comercial, Bruxelas pretende adotar um novo mecanismo. Chamado de solução de controvérsias, em que seria utilizado caso alguma das parte desrespeitasse os compromissos selados. As decisões seriam negociadas em um painel independente, podendo impor sanções financeiros ou suspensão do acordo. Para Londres, essa é uma linha vermelha, pois a reivindicação é refletir sobre um relação de igual para igual.