Decisão da política monetária do FED e discurso de Powell reforçam volatilidade no mercado

O aguardado corte de 0,25% nos EUA foi anunciado, mas novamente o discurso de Powell abrangeu todas e nenhuma possibilidade ao mesmo tempo.

Guilherme Paulo
Eu Quero InvestirColaborador do

Crédito: Flickr

Mercado Europeu

Além da expectativa sobre o FED, as bolsas europeias foram movimentadas também aguardando o pronunciamento das autoridades do Ministério de Defesa Saudita.

No meio do dia, as autoridades sauditas mostraram os destroços dos misseis que atingiram os campos de petróleo, mostrando o envolvimento do Irã no ataque. E com isto, declararam que o ataque foi “inquestionavelmente” apoiado pelo Irã.

Entre dados macroeconômicos, foi divulgado a inflação do Reino Unido, que desacelerou e tocou o menor nível desde 2016. O índice de preços ao consumidor teve variação anual de 1,7%, abaixo do 1,8% esperado.

A Eurostat confirmou inflação na zona do euro de 1% em agosto, em relação ao mesmo período do ano anterior. O nível foi o mais baixo em quase 3 anos.

O fechamento foi misto.

Alemanha | DAX [+0,14%]

Londres | FTSE 100 [-0,09%]

França | CAC 40 [+0,09%]

Zona do euro | Euro Stoxx 50 [+0,19%]

Itália | FTSE MIB [+0,67%]

EUR/USD [-0,39%] | € 1,1028

Bolsas Norte-americanas

Nesta manhã, Trump disse no Twitter que instruiu o secretário do tesouro a elevar substancialmente as sanções contra o Irã. Também destacou que os EUA estão melhor do que nunca, após atingir independência energética.

Durante a tarde os tuítes foram direcionados ao FED, em que ele atacou novamente o Banco Central após o corte da taxa de juros, e ao Irã, anunciando que em até 48 horas serão detalhadas as sanções e respostas aos ataques à Aramco.

Entre os dados econômicos, foi divulgado hoje a construção de novas casas, que atingiu máxima de 12 anos. Foram 1,36 milhão de unidades, acima do 1,25 milhão esperado.

Um problema nos EUA que ganhou destaque nessa semana, foi a demanda dos bancos americanos por liquidez, que superou a oferta do FED de US$ 75 bilhões, e atingiu US$ 80,5 bilhões. E uma nova operação do FED de NY não acalmou o mercado de overnight, que voltou a ter taxas pressionadas.

O destaque ficou para a divulgação da política monetária e o discurso de Jerome Powell, que anunciou o corte esperado pelo mercado. Segue abaixo os principais pontos abordados na ATA:

  • FED anuncia corte de 25 pontos base na taxa de juros, conforme esperado. Novo intervalo da taxa é 1,75%-2,00%;
  • FOMC reitera que agirá apropriadamente caso expansão econômica nos EUA mostre arrefecimento, e que incertezas na economia dos EUA continuam desde reunião passada;
  • Dois membros do FOMC votaram contra a decisão de cortar a taxa;
  • A taxa para operações compromissadas é reduzida em 30 pontos-base, para 1,70%, e taxa de IOER (juros sobre excesso de reservas) também é reduzida de 2,10% para 1,80%. Sete membros do FOMC veem Fed founds abaixo de 1,625% de 2019 até 2022.
  • Fed também reitera discurso de alta sólida no emprego nos EUA. Mantém estimativa de taxa neutra em 2,5%.

Já no discurso de Jerome Powell, logo após a divulgação da Ata, os principais pontos abordados foram os seguintes:

  • Powell diz que FED está determinado a tomar a melhor decisão possível. Menciona a desaceleração global, o Brexit e guerra comercial como fontes de incerteza e menos investimentos nos EUA;
  • Ele reitera que o mercado de trabalho continua sólido, e deve permanecer assim pelos próximos meses, mas atividade fabril mostra fraqueza;
  •  Pressões inflacionárias permanecem mudas, mas espera que inflação atinja meta de longo prazo de 2,00%;
  •  O aperto de liquidez ocorrido nesta semana não tem impacto sobre a condução da política monetária e econômica, e a fonte do aperto de liquidez foi pressão sazonal por pagamentos de impostos e alta emissão de Treasuries. Garantiu que o FED oferecerá suficiente liquidez para resolver aperto;
  •  Powell diz que fraqueza maior da economia requererá cortes, mas que decisão por mais cortes será baseada em dados, como sempre foi feito, monitorando ativamente reunião por reunião, e a trajetória parece não ser muito clara no momento;
  •  Powell vê momento atual como “era de divergências sobre o cenário” no FOMC, e reitera que cenário não parece claro;
  •  Fed deve continuar analisando tamanho do balanço da autarquia nos próximos dias, e vê geopolítica complexa gerando mais incerteza nos próximos 3 meses;
  •  Situação atual requer ajuste gradual dos juros nos EUA. FED não vê recessão, nem prognostica nenhuma, reiterando que dados e curva de juros serão olhados detalhadamente;Por fim, diz que não responderá comentários de Trump, e reforça que Federal Reserve toma suas decisões baseado em fatos.

Dow Jones 30 [+0,14%] | 27.147 pontos

S&P 500 [+0,03%] | 3.006 pontos

Nasdaq [-0,11%] | 8.177 pontos

VIX [-4,09%]

Commodities

O estoque semanal de petróleo (DoE) dos EUA avançou 1,058 milhões de barris, contrariando previsão de queda de 2,7 milhões. O preço da commodity será influenciado pelos próximos passos da tensão no Oriente Médio.

Após a divulgação da ata do FED e do discurso de Powell, os futuros do petróleo não apresentaram volatilidade significativa.

A referência norte-americana, o WTI fechou em baixa de 1,80%, a US$ 58,04. No mesmo sentido seguiu a referência britânica, o Brent fechou em baixa de 1,47%, a US$ 63,60.

O ouro fechou em leve alta de 0,15%, a US$ 1.515,80.

A bolsa brasileira

No calendário brasileiro ainda será divulgada a ata da reunião do Copom com a decisão da política monetária. Os mercados sofreram volatilidade com o FED, mas o mais afetado foi o dólar, que renovou máximas após o discurso de Powell.

O Ibovespa fechou em leve baixa de 0,08%, a 104.531 pontos. O índice chegou a atingir mínima de 103.684 pontos e máxima de 104.761 pontos. O volume financeiro negociado foi de R$ 19,6 bilhões.

O dólar apresentou stress frente o real, e fechou em alta de 0,65% a R$ 4,10.

O Banco Central cortou a taxa Selic para 5,50% conforme expectativa. Veja abaixo os principais pontos do anuncio:

  • Decisão de juros foi Unânime. Copom diz que vê retomada gradual da economia;
  • Trajetória futura da Selic depende de dados, balanço de riscos e projeções de inflação;
  • Copom diz que corte da Selic de hoje não restringe próxima decisão, e que consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva deverá permitir ajuste adicional no grau de estímulo;
  • Para o Copom, o cenário externo está mais favorável pela perspectiva de cortes de juros no exterior, mas há incertezas. As medidas subjacentes de inflação estão em patamares confortáveis e riscos com reforma ganham intensidade com deterioração do cenário externo para emergentes.

As ações que lideram as altas dentro do índice Bovespa:
Cielo (CIEL3) R$ 8,96 | [9,00%]
Brasken (BRKM5) R$ 31,54 | [3,48%]
B2W Digital (BTOW3) R$ 44,90 | [3,43%]
CVC Brasil (CVCB3) R$ 52,85 | [3,42%]
BTG Banco (BPAC11) R$ 56,83 | [2,49%]

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

As ações que lideram as baixas dentro do índice Bovespa:
Mrv (MRVE3) R$ 18,22 | [-2,31%]
Siderúrgica Nacional (CSNA3) R$ 14,33 | [-2,25%]
Intermédica (GNDI3) R$ 54,56 | [-2,13%]
Raia Drogasil (RADL3) R$ 92,16 | [-2,03%]
Eletrobras (ELET3) R$ 43,60 | [-1,96%]

Acompanhe o mercado financeiro em tempo integral: https://telegram.me/wisir

Quando e onde investir

O primeiro passo sempre será conhecer seus limites, sua tolerância a risco. Não entender seus próprios limites pode levá-lo a tomar as piores decisões com seus investimentos.

Por este motivo, sugerimos que todo investidor - experiente ou iniciante - conheça seu perfil. Se busca obter ganhos mais altos aceitando certa volatilidade ou se prefere maior segurança com retornos garantidos.

Entender mais profundamente o seu perfil como investidor e seus objetivos quanto a prazos de investimentos é uma tarefa um pouco mais sofisticada que um teste feito em qualquer ferramenta na internet, exige uma análise mais criteriosa e dedicada para cada pessoa.

os perfis de investidores

Para ter uma visão precisa do perfil é preciso considerar histórico como investidor, fatores pessoais e até profissionais que um teste da internet não considera.

Esta é a função do Assessor de Investimentos

Entender o investidor em uma profundidade maior que um teste de perfil na internet. É a nossa função como uma empresa especializada em educação financeira.

O primeiro passo é fazer uma conversa de 5 a 10 minutos com um membro da nossa equipe para levantar as primeiras informações e então agendar a conversa com um Assessor de Investimentos. É ele quem vai se aprofundar no seu histórico como investidor, seu momento de vida, seus planos futuros e então te indicar para produtos recomendados para seu perfil de investidor.

Confirme seus dados no formulário abaixo e nossa equipe vai entrar em contato com você para fazer a avaliação de seu perfil e avaliar o alinhamento com seus atuais investimentos.