Debêntures incentivadas totalizam R$ 4,5 bi em outubro

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: freepik

O Ministério da Economia informou nesta segunda-feira (30) que as emissões de debêntures incentivadas somaram R$ 4,5 bilhões no mês de outubro.

As informações fazem parte da 83ª edição do boletim de debêntures incentivadas, divulgado pela Secretaria de Política Econômica (SPE).

No acumulado do ano, até outubro, a emissão de debêntures atingiu R$ 21 bilhões, sendo R$ 6,3 bilhões em debêntures de investimentos e R$ 14,7 milhões em títulos de infraestrutura.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Isso corresponde a uma redução de 32,04% no valor de emissão quando comparado ao mesmo período de 2019.

Prazo médio

Segundo o Ministério da Economia, o prazo médio das emissões vem apresentando tendência de alta desde 2016, atingindo 11,8 anos no período de janeiro a outubro de 2020.

Ao mesmo tempo, a remuneração média das debêntures foi de IPCA + 5,3% ao ano, superior à remuneração média verificada em 2019 (IPCA + 4,7% ao ano) e inferior à média de 2018 (IPCA + 6,6%).

O total do Capex (a quantidade de capital das empresas destinado a investimentos em bens de capital) dos projetos de infraestrutura autorizados atinge R$ 545,9 bilhões. Desse montante, R$ 338,4 bilhões estão vinculados às emissões no segmento de infraestrutura.

Dessa forma, existe um potencial para emissão de debêntures no montante de R$ 207,5 bilhões.

Esse valor é distribuídos setorialmente da seguinte forma: 74,5% para energia, 21,7% para transporte/logística, 4% em saneamento e mobilidade urbana e 0,1% em telecomunicações.

Distribuição setorial

O setor de energia concentrou 65% das emissões de janeiro a outubro de 2020.

Em seguida vieram os setores de saneamento e transporte/logística que alcançaram, respectivamente, 20% e 15% das emissões em igual período.

Já a demanda por Fundos de infraestrutura recuou intensamente no ano. Em outubro foi registrado um total de 122.388 cotistas, contra 179.228 em dezembro de 2019 – uma saída acumulada de 56.840 cotistas. Em relação ao mês anterior, houve uma saída líquida de 1.518 cotistas.

Veja mais:

Money Week: confira dicas de livros, cursos e de quem seguir nas redes

Inteligência financeira: 10 sugestões de livros de Gustavo Cerbasi

Precisa de orientação para investir no mercado acionário? A  EQI Investimentos pode ajudar. Basta preencher o formulário abaixo que um assessor entrará em contato.