Debêntures: elétricas respondem por mais da metade das emissões de 2020

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Wikipedia

As companhais de energia elétrica foram responsáveis por 7 das 12 emissões debêntures incentivas no acumulado do ano até maio, conforme dados do Ministério da Economia. O montante captado nesses títulos atingiu R$ 4,95 bilhões.

Neste ano até abril as emissões alcançaram R$ 3,84 bilhões. Ou seja, um incremento de 28,9% em comparação ao acumulado até maio.

As debêntures permitem as empresas captarem recursos de longo prazo no mercado de capitais. Atualmente, existem 19 projetos vinculados aos títulos emitidos em 2020 e outros 78 estão esperando a emissão.

O benefício tributário das debêntures incentivadas foi criado em 2012, e desde então foram emitidos R$ 88,8 bilhões.

Dos 308 projetos, 237 (72,3%) são da área área de energia, que também captou o maior volume de recursos: R$64,3 bilhões.

O setor de Transporte e logística teve 57 projetos (24,6%) com volume de recursos de R$ 21,9 bilhões; telecomunicações 5 projetos (1,1%), com R$ 948,5 milhões, e saneamento 9 projetos (2%), com R$ 1,8 bilhão.

A fatia pertencente a pessoas físicas alcançou R$ 27,3 bilhões até maio deste ano. A cifra representa 31% das debêntures incentivadas de infraestrutura distribuídas em cerca de oito anos.

Conforme o Ministério da Economia, o prazo médio das emissões vem apresentando tendência de alta desde 2016, atingindo 15,9 anos no período de janeiro a abril de 2020.

O que são debêntures? 

O mercado das debêntures pode favorecer tanto o investidor quanto as empresas e ainda auxiliar na retomada do crescimento econômico.

Em um breve resumo: você empresta dinheiro a uma empresa e em troca você recebe o capital investido mais juros.

Ao investir em debêntures você passa a possuir um título de crédito contra uma empresa.

São uma alternativa às empresas para arrecadar dinheiro com custos mais baixos do que pegar emprestado no sistema bancário.

Para o investidor, as regras de remuneração desse título são dadas na contratação.

Portanto, as debêntures fazem parte da renda fixa.

Você também pode acessar nosso artigo o que são debêntures e como funcionam, para sanar todas as dúvidas acerca desse investimento.