Day Touro: Ettore Marchetti recomenda diversificação internacional

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Day Touro

Montar uma carteira diversificada com investimentos internacionais é o recomendado atualmente. Isso porque o contexto brasileiro está nebuloso por conta da situação fiscal e da proximidade das eleições, que prometem ser imprevisíveis.

A avaliação é de Ettore Marchetti, CIO & Portfolio Manager daEQI Investimentos. Ele participou nesta quarta-feira (5) do Day Touro, comandado por Pablo Spyer.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Veja aqui a transmissão completa:

Marchetti avalia que o investimento em commodities é interessante quando levado em conta segmentos como siderurgia. Já o petróleo tem um cenário mais complexo por conta das implicações políticas. “Temos de acompanhar de perto”, disse.

Avaliou ainda que o governo precisa tomar cuidado com a situação fiscal e o endividamento. Ressaltou que o governo precisa promover o auxílio emergencial para quem precisa. Porém, é necessário observar o nível de endividamento para que não aumente muito.

“O governo precisa mostrar ao mercado que tem uma dívida sustentável”, afirmou.

Day Touro: juros devem aumentar até o fim do ano

Sobre a questão dos juros, Marchetti calculou que o Banco Central precisa colocar a taxa Selic para um patamar neutro. E isso tem de ocorrer com a maior rapidez possível, avalia. Atualmente, está abaixo deste nível.

“Os juros reais hoje estão em torno de 2,5%. Com a inflação entre 3,5% a 4%, poderemos ter juros nominais de 6%. Esse processo (de ampliação na taxa) irá ocorrer ao longo do ano e acredito que chegará a esse patamar”, disse ele.

O problema, para Marchetti, é que o governo tem conduzido de forma errática a questão fiscal. Como tem sido necessário pagar o auxílio emergencial no momento de pandemia, o endividamento tem aumentado. Mas ele cita que o governo precisa acompanhar de perto essa questão para não piorar a já complicada situação fiscal.

Carteira estruturada

Marchetti sinalizou ainda, em sua participação no Day Touro, que, pela complexidade do panorama atual do país, é recomendado ao investidor ter uma carteira estruturada. Ou seja: é interessante montar com títulos do Tesouro, pré ou pós-fixado; incluir também posições multimercado; e alguma coisa de bolsa de valores.

Mas como todo investimento, avisa que é sempre preciso ter cautela e informação. Daí cita a importância de buscar essas orientações com o assessor de investimentos.

“O investimento precisa ser seletivo. Tem multimercado bons e ruins. Da mesma forma, também tem ações boas e ruins. Então é preciso confiar na equipe que saiba fazer essa diversificação e montar a melhor opção”, completou.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3