Datafolha: 87% dos brasileiros apoiam a greve, mas não querem pagar a conta

Patrícia Auth
Patrícia Auth é jornalista formada pela Univali de Itajaí/SC. Trabalhou em impressos, como o Jornal de Santa Catarina, e também, como repórter na Rede Record e RBS TV. É casada, mãe da Lívia e adoradora de boa música e gastronomia.Na equipe EuQueroInvestir, é responsável pela produção de vídeos, e também escreve e edita artigos para o site.Entre em contato com a Patrícia pelo e-mail: patricia.auth@euqueroinvestir.com

O Instituto Datafolha divulgou nesta quarta-feira (30) uma pesquisa levando em consideração o atual momento do Brasil. O resultado aponta que a maioria dos brasileiros apoia a greve dos caminhoneiros – que completa 10 dias – mas não quer arcar com os prejuízos que isso trará, como cortes no orçamento e aumento de impostos.

Do total de 1,5 mil pessoas entrevistadas pelo Datafolha, 87% aprovam a greve, 10% são contrárias, 2% mostraram indiferença e 1% não opinou. Além disso, 56% dos entrevistados acreditam que a greve deve continuar e 42% pedem o fim dos protestos em todo o país.

Ninguém quer pagar a conta

Apesar de a maioria apoiar a greve dos caminhoneiros, ninguém quer ser penalizado pelos protestos. Dos entrevistados, 10% aprovam as medidas anunciadas pelo governo, enquanto 87% mostram rejeição. Para grande parte dos entrevistados pelo Datafolha, as medidas acordadas beneficiarão apenas empresários e os próprios caminhoneiros, e não a população.

A pesquisa mostra ainda que, para 96% dos entrevistados, o presidente Michel Temer demorou demais para negociar com a classe protestante.

Impactos da greve

Quando questionados sobre os impactos que a greve causou, 53% relataram a falta de combustível. O desabastecimento de alimentos não é sentido, segundo o levantamento.

Dos 1,5 mil entrevistados, 51% afirmaram ter deixado de fazer atividades por causa da greve, enquanto 49% afirmaram manter a rotina.

Não quer ficar no prejuízo?

Invista o seu dinheiro de maneira correta. Comece pelo teste de perfil.

[banner id=”teste-perfil”]

O que fazer agora

O primeiro passo sempre será conhecer seus limites, sua tolerância a risco. Não entender seus próprios limites pode levá-lo a tomar as piores decisões com seus investimentos.

Por este motivo, sugerimos que todo investidor - experiente ou iniciante - conheça seu perfil. Se busca obter ganhos mais altos aceitando certa volatilidade ou se prefere maior segurança com retornos garantidos.

Entender mais profundamente o seu perfil como investidor e seus objetivos quanto a prazos de investimentos é uma tarefa um pouco mais sofisticada. É preciso considerar histórico como investidor, fatores pessoais e até profissionais que um teste da internet não considera.

Nossa equipe pode te ajudar a avaliar seu perfil de investidor.

O primeiro passo é uma conversa de 5 a 10 minutos com um membro da nossa equipe para levantar as primeiras informações e então agendar a conversa com um especialista no mercado de Investimentos.

É ele quem vai se aprofundar no seu histórico como investidor, seu momento de vida, seus planos futuros e então te indicar para produtos recomendados para seu perfil de investidor.

Confirme seus dados no formulário abaixo e nossa equipe vai entrar em contato com você para fazer a avaliação de seu perfil de investidor e bater com sua atual carteira de investimentos.