Dasa (DASA3) lucra R$ 50,1 mi no 3TRI20, alta de 15,1%

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Divulgação Dasa

A Dasa, Diagnósticos da América, (DASA3) registrou um lucro líquido de R$ 50,1 milhões no terceiro trimestre de 2020.

Os números refletem uma alta de 15,1% sobre os lucros do mesmo período de 2019, com R$ 43,5 milhões.

Nos nove meses de 2020, o prejuízo líquido foi de R$ 171,8 milhões, comparado ao lucro líquido de R$ 147 milhões no mesmo período do ano anterior.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

“Apesar da pandemia de COVID-19 ter impacto a lucratividade no acumulado do ano, no terceiro trimestre a Companhia já passou a apresentar lucro com a recuperação da demanda” destacou a Dasa.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 94,4 milhões, uma elevação de 3,1%.

De acordo com a Dasa, o aumento nessa linha ocorreu devido à consolidação dos números da Impar nos resultados da Companhia a partir de fevereiro.

Também influenciou o resultado a variação cambial e captações realizadas entre março e abril de 2020 para prover maior liquidez em um momento de maior incerteza econômica.

Os custos dos serviços prestados totalizaram R$ 1,48 bilhão, equivalente a 71,42% da receita operacional líquida.

Isso representa um acréscimo de 102,7% se comparado aos custos do terceiro trimestre do ano anterior.

Ebitda

O lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou R$ 341,3 milhões, uma alta de 22,1% sobre o terceiro trimestre de 2019.

No acumulado de 2020, o Ebitda atingiu R$ 642,1 milhões, o que representa uma diminuição de 17% em relação a um ano antes.

A margem Ebitda atingiu 16,5%, comparada à margem de 23,9% do terceiro trimestre do ano anterior.

Receita salta 77,6%

A receita bruta consolidada da Dasa atingiu R$ 2,227 bilhões no período, um aumento de 77,6% ante o terceiro trimestre de 2019.

Nos nove meses de 2020, a receita bruta foi de R$ 5,22 milhões, um crescimento de 46,6% na base anual.

“Com a pandemia de COVID-19, houve uma queda na demanda por procedimentos médicos eletivos a partir de março, o que impactou também a procura por exames. Apesar disto, a receita operacional bruta apresentou crescimento devido a consolidação dos números da Impar, a partir de fevereiro, nos resultados da Companhia”, explicou a empresa.

O lucro bruto avançou 34,3%, totalizando R$ 591,5 milhões.

Conforme a Dasa, o desempenho foi impactado pela queda na demanda em razão da pandemia de Covid-19, com uma menor diluição de custos fixos em função do mix de exames e de demais procedimentos hospitalares.

Caixa e dívida

A Companhia encerrou o trimestre com uma posição de caixa e aplicações financeiras de R$ 1,322 bilhão.

Segundo a Dasa, os recursos serão utilizados para garantir a expansão e modernização das unidades existentes; inauguração de novas unidades e troca dos equipamentos de imagem; investimentos para a melhoria da qualidade, pagamento de compromissos financeiros e maior liquidez.

A dívida líquida encerrou o terceiro trimestre em R$ 3,354 bilhões, em comparação a R$ 1,90 bilhão no mesmo período de 2019.

“Esse aumento é explicado pela consolidação dos números da Impar aos resultados da Companhia e também pelo uso de caixa no período para atender as necessidades de investimentos, capital de giro e aquisições”, informou a Dasa.