Governo: dados de junho e julho evidenciam retomada em V na economia

Giovanna Castro
Jornalista formada pela UNESP.
1

Crédito: Foto: Divulgação/ Braskem

Os dados de junho e julho sobre a atividade na indústria e no comércio mostram uma retomada da economia, ainda que lenta, em relação à crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

O índice teve marcação 5% maior à da grande queda, que aconteceu em abril.

Para retomar ao patamar pré-pandemia, será necessário crescer mais 17%.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Na visão da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia, isso confirma a expectativa dos analistas sobre uma retomada em V longo, informou a Reuters.

A análise da secretaria tem como base os dados veiculados nesta quinta-feira (10) pelo IBGE, que mostraram alta de 5,2% nas vendas de varejo em julho na comparação mensal com junho.

Na produção industrial, o IBGE apurou que, em julho, houve crescimento em 12 dos 15 locais considerados pela pesquisa.

Os estados com maiores altas na indústria foram o Ceará (34,5%) e o Espírito Santo (28,3%).

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

A visão do governo sobre a retomada da economia

Em nota, a SPE disse que os bons resultados recentes são em decorrência das políticas do governo federal de proteção ao emprego formal e concessão do auxílio emergencial.

No entanto, a secretaria reconheceu que o setor de serviços não acompanhou a recuperação do comércio e da indústria.

Para consolidar uma retomada da economia, de modo que esta “seja firmada”, o caminho do governo é a retomada da agenda de reformas e consolidação fiscal.

Aumente seus ganhos. Consulte nossa Planilha de Monitoramento de Carteira