Dados fracos do varejo e cautela com EUA e China pesam sobre Ibovespa

Joana Kurtz
null

O Índice Bovespa recua na abertura deste pregão, influenciado pelos dados fracos de varejo e diante da cautela com o acordo comercial entre Estados Unidos e China. Isso porque Steven Mnuchin, secretário do Tesouro do governo norte-americano, revelou que os EUA manterão as tarifas de importação sobre os produtos da China, pelo menos “por enquanto”.

O Ibovespa abriu em queda de 0,67%, aos 116.846 pontos, enquanto o dólar futuro renovava as máximas, com +0,75%, a R$ 4,168.

Os índices futuros das bolsas americanas operavam em direções mistas, com o Dow Jones declinando 0,10%, o S&P500 recuando 0,04% e o Nasdaq subindo 0,07%.

Os investidores seguem atentos ao acordo entre americanos e chineses, bem como observam resultados de instituições financeiras, divulgados nesta quarta-feira.

Quanto às vendas no varejo, em novembro, houve avanço de 0,6% na comparação com outubro, divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar de ser a sétima taxa positiva consecutiva na avaliação sem ajuste sazonal, o dado ficou aquém do porcentual de 1,1% esperado pelo mercado.

No ano, houve expansão de 2,9%, também abaixo do aguardado pelo mercado (3,8%).