D1000 (DMVF3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 1,5 milhões no 3TRI21

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Divulgação

A D1000 (DMVF3) reportou prejuízo de R$ 1,5 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21), revertendo assim o lucro do 3TRI20.

Antes, no 3TRI20, o lucro havia sido de R$ 1,5 milhões.

D1000 (DMVF3): principais números do balanço do 3TRI21

Prejuízo líquido

  • Prejuízo 3TRI21: R$ 1,5 milhões
  • Lucro 3TRI20: R$ 1,5 milhões

Ebitda

  • Ebitda 3TRI21: R$ 27,5 milhões
  • Ebitda 3TRI20: R$ 23,5 milhões

Receita bruta

  • Receita 3TRI21: R$ 311,0 milhões
  • Receita 3TRI20: R$ 263,2 milhões

Ebitda e receita aumentam no 3TRI21

O Ebitda da D1000 (DMVF3) do 3TRI21 foi de R$ 23,5 milhões, com margem de 7,6%, 1,4 p.p inferior ao
mesmo período do ano anterior. Essa performance representou a manutenção do Ebitda na comparação entre os anos.

A receita bruta da D1000 (DMVF3) foi de R$ 311,0 milhões, o que representou uma evolução de 18,1% ou R$ 47,8 milhões contra o 3TRI20, período da pandemia que já apresentava alguma melhora de vendas.

A empresa destaca que as vendas em shoppings continuam em recuperação e apresentaram um crescimento de 39% em relação ao observado no 3TRI20, atingindo um patamar de 83% da performance do 3TRI19, em período pré-pandemia. Houve evolução em relação aos 76% observados no 2TRI21.

Outros destaques da D1000 (DMVF3)

As despesas de depreciação da D1000 (DMVF3) totalizaram R$ 24,8 milhões no 3TRI21, equivalentes a 7,9% da receita bruta. O incremento está relacionado com o crescente investimento em abertura e ampliação de lojas, além da normalização dos valores dos aluguéis, visto que no 3TRI20 ainda havia valores negociados com descontos em decorrência da pandemia.