CVM multa Wesley e Joesley Batista pelo uso indevido de aeronave da JBS (JBSS3)

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Andre Borges/Folhapress

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) multou em aproximadamente R$ 1,1 milhão os irmãos Batista pelo uso indevido de aeronave da JBS (JBSS3).

O Colegiado da CVM condenou Joesley Batista à multa de R$ 400 mil e a Wesley à multa de R$ 700 mil.

Wesley e Joesley Batista foram condenados pela utilização da aeronave da companhia para fins particulares.

Wesley também foi multado por falta de dever de diligência em atuação como Diretor Presidente da companhia.

Isso porque na qualidade de Diretor Presidente da JBS desrespeitou o dever de diligência em razão da não adoção de procedimentos e cautela exigíveis na gestão de companhia aberta ao tomar decisões relativas à implementação de controles e à autorização para o uso de aeronaves da Companhia no período de junho de 2012 a agosto de 2016.

Além disso, praticou liberalidade à custa da JBS, ao autorizar a utilização de aeronave de titularidade da JBS por Joesley Batista, para fins particulares.

Já Joesley, na qualidade de Presidente do Conselho de Administração da JBS, foi multado por utilizar-se de bens da companhia para fins particulares.