CVC (CVCB3) vai propor perdão de pagamento de vencimento de dívida

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: CVC/Divulgação

Após sucessivos adiamentos da divulgação do balanço referentes ao exercício de 2019, a CVC (CVCB3) convocou nesta quinta-feira (18) uma reunião com debenturistas das 1ª e 2ª séries da 4ª emissão para 3 de julho.

Em pauta estarão, entre outros assuntos, a não declaração do vencimento das obrigações da empresa referente às debêntures, devido ao atraso na disponibilização do balanço de 2019. E também o pedido de perdão temporário quanto ao eventual não cumprimento das obrigações nos termos da escritura da emissão.

A CVC ainda não divulgou o balanço de 2019 e as informações financeiras relativas ao primeiro trimestre de 2020. Os documentos devem ser apresentados à CVM e à B3. Empresas de capital aberto devem cumprir os prazos previstos pela Lei das Sociedades por Ações e as regras da CVM.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

 

CVC tem suspeita de erros contábeis

Em maio, a CVC anunciou que as demonstrações financeiras de 2019 só devem ser apresentadas em 31 de julho. O motivo é a suspeita de erros na contabilização de valores transferidos aos fornecedores de serviços turísticos referentes às receitas próprias de tais fornecedores, informada em fevereiro deste ano.

Em comunicado de maio, a CVC disse que não teve tempo para finalizar a elaboração das demonstrações financeiras de 2019.

Em fevereiro, estimou-se um impacto potencial acumulado dos ajustes na receita líquida de vendas da CVC de R$250 milhões. Isso considerando os exercícios sociais de 2015 a 2019. Valor equivalente a cerca de 0,5% das reservas totais e 4% da receita líquida da empresa no período acumulado até 30 de setembro do ano passado.

Com a pandemia, a deliberação 849/2020 da CVM, de 31 de março, flexibilizou a entrega dos demonstrativos de 2019. Mas o prazo limite era até o fim de maio para a entrega das demonstrações financeiras. Os relatórios anuais devem ser entregues até o fim de junho.