CVC (CVCB3) convoca assembleia para aprovar flexibilização de debêntures

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Divulgação/ CVC

A CVC (CVCB3) publicou no sábado (14) edital convocando para Assembleia a ser realizada no dia 19 de novembro, a fim de deliberar sobre a proposta da diretoria para alterar prazo, forma de pagamento, quantidade de parcelas e remuneração dos títulos de dívida emitidos.

A companhia busca ainda alterar as cláusulas de vencimento antecipado, incluindo a que diz respeito à hipótese de não cumprimento de índices de alavancagem financeira.

Foram convocados para a assembleia os debenturistas credores da 2ª, 3ª e da 4ª emissão de debêntures da CVC.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Caso seja aprovado o perdão temporário (waiver), a Companhia poderá não cumprir com certas obrigações não financeiras.

CVC amplia prejuízo no 3TRI20

A CVC (CVCB3) registrou um prejuízo líquido de R$ 215,6 milhões no terceiro trimestre de 2020.

O resultado amplia o prejuízo pro forma do 3TRI19, quando a empresa teve R$ 13,9 milhões de prejuízo. No comparativo percentual a queda foi de 1.448%.

Já o prejuízo líquido ajustado foi de R$ 183,9 no 3TRI20. Revertendo, assim, o lucro líquido de R$ 25,5 milhões no 3TRI19 pro forma.

A base pro forma contempla operações da VHC e Almundo, que foram adquiridas pela CVC ao longo de 2019.

No acumulado dos nove meses de 2020 o prejuízo líquido chega a R$ 1,61 bilhão. No mesmo período de 2019, a empresa de turismo havia registrado lucro de R$ 43,8 milhões.

Segundo a companhia, a pandemia da Covid-19 seguiu impactando nas vendas e embarques.

Apesar disso, a CVC diz que o 3TRI20 trouxe sinais fortes de retomada. “Nossa venda de setembro de 2020 atingiu 35% da venda registrada em setembro de 2019. Ainda em abril de 2020, esse percentual foi de 2%”, afirma.

No período de nove meses findo em 30 de setembro de 2020, o passivo circulante da Companhia nas posições controladora e consolidado excediam o total do ativo circulante em R$ 1,28 milhão e R$ 1,2 milhão, respectivamente.

Desse modo, ao final de setembro de 2020, a CVC apresentava uma posição de patrimônio líquido negativo de R$ 332,12 milhões contra um PL positivo em R$ 770,70 milhões em 31 de dezembro de 2019.

Leia mais:  CVC (CVCB3) amplia prejuízo para R$ 215,6 milhões no 3TRI20