SUZB3, CSNA3 e USIM5 lideram ganhos na bolsa nesta sexta

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

As ações da Usiminas (USIM5) e Suzano (SUZB3) lideravam os ganhos da sessão desta sexta-feira (16). Por volta das 10h30, USIM5 subia 4,06% e SUZB3 avançava 4,14%.

Outro destaque foi ação da CSN (CSNA3), que chegou a subir mais de 4%, mas agora recua 0,39%. Na véspera, a companhia reverteu o prejuízo apurado no terceiro trimestre de 2019 em um lucro líquido de R$ 1,261 bilhão no terceiro trimestre de 2020.

GGBR4 (+2,16%), GOAU4 (1,98%) e KLBN11 (+3,02), também acompanham o movimento de alta do pregão.

Tio Huli, EconoMirna, Natalia Dalat e outros tubarões dos Investimentos.

Não perca!

Os ganhos registrados pela siderúrgicas refletem as perspectivas otimistas para setor. O Banco BTG Pactual estima reajuste nos preços do aço entre 10% e 12% em novembro.

As ações do setor de papel e celulose avançam por causa da alta nos preços de celulose de fibra curta praticados na China, que tiveram alta na semana de US$ 1,53 por tonelada, atingindo US$ 451,48 a tonelada.

Além disso, a Klabin (KLBN11) vislumbra o fim da novela sobre royalties pelo uso da marca. Ontem (15) BNDESPar e a Sogemar chegaram a um acordo em relação ao fim dos royalties pagos pela produtora de celulose e papel por uso da marca Klabin que dá nome à companhia e a alguns produtos.

Setor de saúde puxa quedas

Os papéis de Notre Dame (GNDI3), Hapvida (HAPV3) e Qualicorp (QUAL3) recuavam por volta das 11h30, -2,13%, -2,15% e 1,86%, respectivamente.

Cogna (COGN3) e IRB (IRBR3) também são destaque negativo do pregão, ambos recuando mais de 2%.

Mais destaques

As ações da Petrobras (PETR4) operam em baixa de 1,42%, após recuo de aproximadamente 1% dos principais contratos futuros de petróleo do WTI e do brent, à medida que novas restrições impostas para conter o aumento no número de casos de Covid-19 afetam as perspectivas sobre demanda por petróleo.

A Oi (OIBR3) opera em queda de 0,62%, após anunciar que conseguiu homologação dos editais propostos para a venda de data centers e torres operacionais. O juiz Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial, determinou para 26 de novembro a realização de Audiência de Abertura das propostas das duas licitações.

Cyrela (CYRE3), RNI (RDNI3), Trisul (TRIS3) recuam 1,21%, 0,50% e 2,07%, respectivamente, depois de divulgarem previas operacionais.

Magalu (MGLU3) registra perdas de 0,43%, com a conclusão da aquisição da ComSchool Soluções, plataforma que oferece cursos voltados para e-commerce e performance digital.

Telefônica (VIVT4) cai 1,74% depois de acertar pagamento de R$ 45,7 milhões. Isso porque a operadora foi sancionada administrativamente pela Controladoria-Geral da União (CGU) pela entrega de ingressos para jogos da Copa do Mundo de 2014 para agentes públicos, a qual ocorreu no contexto de ações de marketing e promoção institucional da Companhia.

Por fim, a recuperação dos frigoríficos também é destaque na sessão de hoje. Segundo o Bom Dia Mercado, os papéis  estavam muito descontados: JBS (JBSS3) +4,11%, BRF (BRFS3) +2,15%,  Marfrig (MRFG3) +2,39%, Minerva (BEEF3) +1,93%.