CSN (CSNA3) reverte prejuízo e lucra R$ 5,697 bilhões no balanço do 1TRI21

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Reprodução site oficial CSN

A CSN (CSNA3) reverteu o prejuízo do início de 2020 e lucrou R$ 5,697 bilhões no primeiro trimestre de 2021. Nos três primeiros meses do ano passado, o prejuízo foi de R$ 1,31 bilhão.

No comparativo com o 4TRI20, o lucro líquido aumentou 56%.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Veja o balanço na íntegra.

O Ebitda ajustado atingiu R$ 5,806 bilhões no 1TRI21, ou 23% superior em relação ao trimestre anterior. O Ebitda ajustado cresceu 336% em relação ao 1TRI20.

O valor, segundo a CSN (CSNA3) é em consequência da combinação de melhores preços e eficiência nos custos em basicamente todos os segmentos de atuação.

A margem Ebitda ficou em 47,7% no 1TRI21, antes havia sido de 24,1% no 1TRI20.

CSN (CSNA3): principais números do balanço do 1TRI21

Lucro líquido

  • Lucro 1TRI21: R$ 5,697 bilhões
  • Prejuízo 1TRI20: R$ 1,31 bilhão

Ebitda ajustado

  • Ebitda 1TRI21: 5,806 bilhões
  • Ebitda 1TRI20: 1,331 bilhões

Receita

  • Receita 1TRI21: 11,913 bilhões
  • Receita 1TRI20: 5,335 bilhões

Receita sobe 123% no 1TRI21

A receita líquida da CSN (CSNA3) no 1TRI21 totalizou R$ 11,913 bilhões. O indicador foi 22% superior ao registrado no 4T20 e 123% superior ao do 1T20.

“A melhora de receita no 1T21, na comparação sequencial, se deu principalmente pela manutenção dos fortes volumes de vendas, combinado com os maiores preços verificados no período tanto para o minério de ferro quanto para o aço e o cimento”, afirma a empresa.

Outros indicadores da CSN (CSNA3)

O fluxo de caixa ajustado da CSN (CSNA3) alcançou recorde trimestral de R$ 3,504 bilhões,  como reflexo dos bons resultados operacionais.

No 1TRI21, o custo dos produtos vendidos totalizou R$ 6,179 bilhões, 10% maior em comparação com o 4T20, em razão da evolução do preço de algumas commodities necessárias no processo produtivo.

“Apesar do aumento nos custos, a margem bruta foi 5p.p. superior à registrada no 4T20, passando para 48,1% no 1T21, como resultado do forte desempenho verificado nos segmentos de mineração, siderurgia e cimentos”, explica a CSN (CSNA3).

As despesas com vendas, gerais e administrativas no 1TRI21 totalizaram R$ 557 milhões, 25% inferior ao registrado no 4T20.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

Veja os principais destaques de CSN (CSNA3)

CSN 1TRI21