Cosan (CSAN3) lucra 40,3% a menos no balanço do quarto trimestre

Rodrigo Petry
Editor-chefe, com 18 anos de atuação em veículos, como Estadão/Broadcast, InfoMoney, Capital Aberto e DCI; e na área de comunicação corporativa, consultoria e setor público; e-mail: rodrigo.petry@euqueroinvestir.com.

Crédito: Divulgação / Canal Rural

A Cosan apurou lucro líquido de R$ 792,5 milhões no quarto trimestre de 2019, número 40,3% menor que os R$ 1,327 bilhão de um ano antes.
No acumulado do ano passado, a companhia teve lucro de R$ 2,425 bilhões, avanço de 46,8% ante 2018.
A companhia divulgou ainda o lucro ajustado, que no trimestre ficou em R$ 392 milhões, recuo de 46,3%. No ano, ficou em R$ 1,593 bilhão, alta de 23,5%.

Na linha do lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), nos critérios reportado e ajustado, o número ficou em R$ 2,099 bilhões entre outubro e dezembro, queda de 6,2% na comparação anual. Em 2019, o indicador ficou em R$ 7,157 bilhões, alta de 38,4%.

No critério ajustado, o Ebitda do quarto trimestre ficou em R$ 1,372 bilhão, queda de 7,5%. No ano, o valor foi de R$ 5,626 bilhões, crescimento de 11,5%.

O resultado financeiro ficou negativo em R$ 160 milhões no trimestre, ante resultado positivo de R$ 391,3 milhões de um ano antes.

O que você verá neste artigo:

Raízen

Os ajustes excluem efeitos de resultados não realizados na Raízen Combustíveis e Raízen Energia, além de baixa de ativos e encerramento de disputas judiciais na Comgás, e outros efeitos pontuais.

Antes da divulgação, a expectativa era de resultados positivos para a companhia, com destaque para a Raízen Combustíveis, em decorrência dos preços fortes do etanol no Brasil e o avanço do açúcar no mercado internacional.

No fim de janeiro, o BTG elevou o preço-alvo da ação da Cosan de R$ 70 para R$ 85, incorporando menor custo de capital e a perspectiva de receitas extras com o RenovaBio.

Este mês, relatório do Credit Suisse reafirmou expectativa de fortes resultados no quarto trimestre de 2019. Nesta sexta-feira, 14, a XP Investimentos mudou o preço-alvo da empresa de R$ 68 para R$ 83 levando em conta premissas macroeconômicos e dados de hedge de açúcar da Raízen Energia.

Operacional

A receita líquida da Cosan cresceu 12,9% no quarto trimestre, na comparação anual, para R$ 19,410 bilhões. No ano, as receitas somaram R$ 72,979 bilhões, avanço de 22,3%.

A Cosan investiu R$ 801,9 milhões no quarto trimestre, e R$ 3,062 bilhões em todo o ano passado, números que representam crescimentos de 15,5% e 26,8%, respectivamente. A empresa gerou R$ 2,448 bilhões em caixa entre outubro e dezembro, ante queima de R$ 560,3 milhões no mesmo período de 2018.

Dívida

A dívida líquida aumentou 8,4% em 12 meses, para R$ 13,206 bilhões. Em três meses, o crescimento foi de 1,9%. Assim, a alavancagem da Cosan, medida pela relação dívida líquida/Ebitda, chegou a 2 vezes em dezembro, contra 1,9 vez em setembro e 2,1 vezes em dezembro de 2018.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Guidaces

A Cosan divulgou guidances para 2020, e espera um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) entre R$ 5,9 bilhões e R$ 6,4 bilhões no ano. Em 2019, o indicador ficou em R$ 5,625 bilhões, no critério ajustado.

A companhia divulgou ainda guidances para suas controladas. A Raízen Combustíveis tem expectativa de Ebitda de entre 2,8 bilhões e R$ 3 bilhões, ante os R$ 2,87 bilhões de 2019. Os investimentos do braço de combustíveis devem ficar entre R$ 860 milhões e R$ 1,06 bilhão, enquanto em 2019, os aportes foram de R$ 1 bilhão.

Para a Raízen Argentina, a Cosan espera Ebitda entre US$ 160 milhões e US$ 200 milhões, ante os US$ 195 milhões apurados no ano passado. Já para os investimentos, a projeção fica entre US$ 90 milhões e US$ 140 milhões, enquanto em 2019 foram realizados US$ 84 milhões.

A Comgás deve ter Ebitda normalizado entre R$ 2,25 bilhões e R$ 2,4 bilhões em 2020, ante os R$ 2,223 bilhões de 2019. Os investimentos da distribuidora de gás devem ficar entre R$ 900 milhões e R$ 1 bilhão, ante os R$ 899 milhões feitos no ano passado.

Para a Moove, a Cosan espera Ebitda entre R$ 330 milhões e R$ 350 milhões, faixa próxima dos R$ 321 milhões de 2019.

Finalmente, para a Raízen Energia, a Cosan reafirmou os guidances para a safra 2019/2020, que se encerra em março, e divulgou projeções preliminares para a safra 2020/2021. O Ebitda projetado para a safra atual está entre R$ 3,4 bilhões e R$ 3,8 bilhões, e para a próxima, entre R$ 3,5 bilhões e R$ 3,9 bilhões.

Investimentos

Nos investimentos, a Raízen Energia deve ficar entre R$ 2,7 bilhões e R$ 2,9 bilhões na safra que se encerra em março deste ano, e para 2020/2021, entre R$ 2,85 bilhões e R$ 3,05 bilhões. E no volume de cana moída, para esta safra, a expectativa é ficar entre 61 milhões e 63 milhões de toneladas, e na próxima, entre 61 milhões e 64 milhões.

Fonte: Estadão Conteúdo


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374