Cruzeiro do Sul (CSED3) pode levantar R$1,87 bilhão em IPO

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Cruzeiro do Sul Educacional

A companhia de ensino superior Cruzeiro do Sul (CSED3) pode movimentar aproximadamente de R$ 1,87 bilhão em sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), com base no ponto médio da faixa indicativa de preço (R$ 18,00) e na oferta base de 103,275 milhões de ações.

A faixa indicativa foi definida pelos coordenadores da operação entre R$ 16,40 e R$ 19,60 por papel.

As ações serão precificadas em 9 de fevereiro e a estreia na Bolsa deve acontecer em 11 de fevereiro.

Guia definitivo sobre Renda Variável  e os Melhores Investimentos para 2021

Conforme a Cruzeiro do Sul, os recursos levantados na oferta primária serão direcionados para realização de operações de M&A; e expansão e investimentos greenfields.

Na tranche secundária, o acionistas vendedores são os fundos de investimento Alfa 7 e D2HFP.

Sobre a Cruzeiro do Sul

Fundada em 1965, a Cruzeiro do Sul Educacional atua com uma estratégia nacional de multimarcas.

Além da marca Cruzeiro do Sul, a companhia é dona de Unicid, Universidade Positivo, UDF, Módulo e Braz Cubas.

A companhia oferece formação acadêmico-profissional, presencial e à distância, voltada para jovens de diferentes classes sociais que percebem a educação de qualidade como diferencial social e estão dispostos e comprometidos a investir no seu futuro.

Segundo o prospecto, a Cruzeiro do Sul consolidou-se como 4º maior grupo de ensino do país.

Com essa estratégia, a companhia registrou crescimento contínuo e sustentável de suas atividades, ticket médio elevado e baixas taxas de evasão e inadimplência em comparação às companhias do setor atualmente listadas na B3.

Lucratividade antes da pandemia

O lucro líquido totalizou R$ 120,8 milhões em 2019, contra R$ 117,8 milhões de 2018 e R$ 86,9 milhões de 2017

A receita líquida atingiu R$ 1,474 bilhão em 2019, contra R$ 1,255 bilhão de 2018 e R$ 1,006 milhões de 2018.

O Ebtida alcançou R$ 397,2 milhões em 2019, ante R$ 266,3 milhões de 2019 e R$ 182,3 milhões de 2018.

A margem Ebtida atingiu 26,9% em 2019, 21,2% em 2018 e 18,1% em 2017.

O número de alunos foi de 260,9 mil em 2019, ante 238,1 mil de 2018 e 188,3 mil de 2017.

2020

O prejuízo líquido da Cruzeiro do Sul somou R$ 78,3 milhões nos nove meses findos em setembro, revertendo um lucro de R$ 79,4 em igual período de 2019.

A receita líquida totalizou R$ 1,331 bilhão no período, contra R$ 1,109 bilhão no mesmo período do ano passado.

O Ebtida ficou em R$ 222,8 milhões nos nove primeiros meses de 2020, contra R$ 308,3 milhões.

Já a margem Ebtida atingiu 16,7%, contra 27,8%.

O número de alunos foi de 330,1 mil no acumulado até setembro, ante 275,8 de um ano antes.

Riscos

O prospecto traz ainda alguns riscos para o investidor que decidir comprar as ações na oferta.

A Companhia enfrenta concorrência significativa em cada curso que oferece e em cada mercado geográfico em que opera.

A Cruzeiro do Sul pode não conseguir manter seu crescimento por aquisição, expansão e cumprir seus
objetivos estratégicos e financeiros relativos às aquisições realizadas ou pretendidas.

A companhia pode ter dificuldades em abrir, integrar e gerenciar com eficiência um número cada vez maior de unidades.

Por fim, a perda ou redução das políticas de financiamento e/ou benefícios fiscais conferidos pela adesão ao ProUni poderão afetar adversamente os resultados da Cruzeiro do Sul.

Se você quer saber mais sobre investimentos, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.