Crise na Evergrande pode impactar exportações; veja mais notícias

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

A crise na gigante chinesa Evergrande poderá impactar as exportações brasileiras. De acordo com matéria do Valor Econômico, especialistas apontam que, em razão do porte da empresa, e da importância dela no setor de construção chinês, a economia pode desacelerar.

E com isso, a demanda de insumos, por parte daquele país, podem impactar o Brasil. Isto porque a China é hoje um dos principais parceiros comerciais do país.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Precatórios podem ser limitados em 2022

Uma solução para os precatórios do governo pode estar à vista. Uma parte destes documentos pode ser paga via negociação. De acordo com o Valor Econômico, um acordo entre o Executivo e o Congresso prevê o pagamento de até R$ 40 bilhões no ano que vem.

O montante corresponde ao que foi pago em dívidas judiciais em 2016 corrigido pela inflação. A ideia do acordo é fortalecer o programa de transferência de renda que sucederá o Bolsa Família.

Segundo matéria do Estadão, o acordo ainda retiraria R$ 49 bilhões em precatórios do teto de gastos. Isso desde que haja acordo entre União e credores para, por exemplo, parcelamento ou desconto. Os restantes R$ 39,8 bi seriam enquadrados no teto.

Aneel tenta antecipar operação de usinas para conter crise

Como uma forma de conter a crise energética, o governo busca antecipar a operação de usinas. Matéria do Estadão diz que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) tenta antecipar a entrada em operação de usinas e linhas de transmissão. O objetivo é tentar conter a crise energética e ampliar a oferta.

 

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo