Crise do coronavírus: Reino Unido deve continuar enfrentando longo isolamento social

Rebeca Torres
null

Crédito: AndyMiccone / Creative Commons

O Reino Unido deve manter as regras impostas pelo isolamento social pelo menos até o final de maio, mês no qual devem começar a diminuir os casos da doença no país.

Foi isso o que informou um importante conselheiro do governo no último sábado (4), quando o número de óbitos subiu para 4.313, de acordo com reportagem da Agência Brasil.

Por conta da epidemia do coronavírus, o governo colocou o Reino Unido em quarentena, realizando o fechamento de bares, restaurantes e quase todas as lojas, ao mesmo tempo em que ordenou que todas as pessoas ficassem em casa, a menos que seja estritamente necessário sair.

Essas medidas foram tomadas para tentar conter o avanço da doença, que já conta com quase 42 mil casos confirmados no país. Porém, alguns especialistas começaram a se perguntar se o fechamento da economia não ia causar mais problemas na vida das pessoas que o próprio vírus.

“Queremos mudar para uma situação em que, pelo menos até o final de maio, possamos substituir algumas medidas menos intensivas, mais baseadas em tecnologia e testes, pelo bloqueio completo que temos agora”, afirmou Neil Ferguson, professor de biologia matemática no Imperial College London, disse à BBC Radio.

Isso tudo porque a Grã-Bretanha viu o número de mortos pelo coronavírus aumentar em 20%, chegando a 4.313 óbitos na tarde de sexta-feira (3), com 708 novas mortes registradas, de acordo com informações do Ministério da Saúde, comparado a um aumento de 23% na quinta-feira (2).

https://www.euqueroinvestir.com/reino-unido-deve-ter-100-mil-mortes-por-coronavirus-diz-jornal/