China suspende importações de carne de frigoríficos brasileiros

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução / Facebook / Marfrig

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) confirmou nesta segunda-feira que a China suspendeu importações de três unidades processadoras de carne no Brasil, por causa do aumento de casos do novo coronavírus.

O ministério não informa quais são esses frigoríficos.

Em nota ao Canal Rural, o MAPA confirmou que a “Administração-Geral das Aduanas da China (GACC, em inglês) não apresentou justificativas formais para os embargos”.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

E completa: “Preocupado com novos surtos de Covid-19 identificados próximos à Pequim, nas últimas semanas o governo chinês tem descredenciado as licenças para exportação de indústrias de alimentos de diferentes países, como Alemanha e Reino Unido”.

De acordo com informações do Globo Rural, os frigoríficos são da JBS (JBSS3), Marfrig (MRFG3), da Minuano e da Agra.

Minuano em Lajeado

A China suspendeu a autorização de compra da Minuano, em seu frigorífico de aves em Lajeado, interior do Rio Grande do Sul.

No dia 13 de maio, atendendo recurso do Ministério Público, a Justiça gaúcha determinou, em liminar, a interdição completa do frigorífico.

A medida já previa risco de disseminação do coronavírus.

No último boletim, de segunda-feira (29), a prefeitura de Lajeado informava 1.626 casos, com 21 óbitos em decorrência da Covid-19.

JBS em Passo Fundo

Caso semelhante aconteceu com a JBS em Passo Fundo.

Entretanto, na cidade, a empresa é reincidente.

O local já ficou fechado, em abril, quando tinha 19 funcionários contaminados. Em maio, a Justiça autorizou a reabertura. mas agora, conforme o Ministério Público do Trabalho, 287 funcionários testaram positivo para doença.

E a Justiça, dia 25 de junho, voltou a determinar o fechamento da planta.

A cidade tem, segundo o governo do estado, 1.775 casos confirmados, a segunda cidade mais afetada, atrás apenas da capital. São 44 óbitos.

China suspende Agra e Marfrig em Mato Grosso

Em Rondonópolis, Mato Grosso, a Agra Agroindustrial também foi suspensa pelo órgão aduaneiro chinês. A planta local tem capacidade de processamento de 40 cabeças por hora.

A cidade já identificou 1.482 casos e 48 mortes pela Covid-19, segundo o boletim desta segunda.

Já a Marfrig teve problemas em Várzea Grande.

Com capacidade de processamento de 80 cabeças por hora, a planta é uma das mais importantes da companhia.

Em 22 de maio, o problema já era grave. naquela data, 14 funcionários tiveram diagnóstico positivo para a Covid-19, e um trabalhador da empresa faleceu, segundo a companhia, por “insuficiência respiratória”.

Hoje, a cidade tem 1.085 casos confirmados, de acordo com a prefeitura, e 110 óbitos, o que corresponde a 10,14%, bem acima da taxa de mortalidade nacional, de 4,26%.

Na semana passada, a prefeitura da cidade foi forçada pela Justiça a decretar quarentena obrigatória.

Assim, a cidade teve que fechar shopping centers, bares, feiras, academias, shows, cinemas, teatros, salões de beleza e outros serviços não essenciais que estavam funcionando normalmente, a despeito do país ser o segundo mais afetado do mundo.

China, importações e Covid-19

A China é o principal parceiro comercial do Brasil.

Até maio, os asiáticos importaram 762,13 mil toneladas, alta de 85,7% ante igual período de 2019 e participação de 25,9% sobre o total exportado.

“Somente de carne bovina, foram 287,4 mil toneladas, mais do que o dobro das 126 mil toneladas exportadas de janeiro a maio de 2019 e quase 40% do total exportado pelo Brasil neste ano”, informa o Globo Rural.

Os números da Covid-19 no Brasil são motivo de preocupação em todo o mundo.

De acordo com o ministério da Saúde, nesta segunda, são 1,368 milhão de casos confirmados, o segundo do mundo, e 58.314 mortos, também o segundo no mundo.